Meu lugar - por Daísa Rossetto

Meu lugar - por Daísa Rossetto

Desapercebida, a escrita falta. Vago entre uma obrigação vazia e os anseios que pedem tempo de maturação…

Vago entre o lugar que sempre quis estar e o gosto nostálgico de dias cinzas…

A palavra falha, a mão não reclama o desenho feito pela caneta posta. Mas dentro de mim esmorecendo pela ausência, falta o sentido da existência, falta a mão em exercício, a caneta correndo.

Porque o mundo me pertence e eu, por vezes, desfocando o horizonte, insisto em (des)inventar a verdade. Refugio-me entre as marquises quando meu lugar é na chuva… É na chuva.

Encolho-me, recolho-me, me afugento no espaço limite de um guarda-chuva transparente, atrás da porta, entre calçadas cobertas, entre telhados quebrados. Encolho-me abaixo da proteção de concreto. Aqui o sol não passa, a chuva não me alcança, não me molha, não muda a cor do meu casaco. Aqui não sou eu, porque o mundo me pertence e em baixo de marquises, sobre a proteção contra a chuva, existe um lugar seguro, mas que não é meu.

Então, num dia qualquer, em que obrigatoriamente sou chamada à rua, sem receio da chuva, instantaneamente, reconheço minha existência, meus passos, meus laços, meus traços no mundo.

Posso fechar o guarda-chuva, deixar que uma gota caia entre meus olhos e os óculos, alcançando a bochecha e escorrendo, e posso sentir um pingo solitário se espalhando pelo couro cabeludo e, então, permitir que a água do céu seja dança em mim.

Meu lugar é na chuva, avisa cada gota que entre a margem da marquise com o piso de concreto, atinge-me sobre a calçada, fora dos limites da proteção.

O mundo me pertence e a chuva me chama para escrever o som de cada pingo fazendo dança em poça, em pedra, em janela suja…

Meu lugar não é no aconchego protetor de coberturas em frente as lojas ou bares. Meu lugar de proteção é sob a chuva, quando ela dança em mim, quando se transforma e faz poesia.

Ouço, então, a chuva vai bater no vidro, me chamando, a vida está a cantar. Espero-a cair, no espaço curto de fazer uma bola de chiclete…

Daísa Rizzotto Rossetto
Aspirante à escritora, desbravadora do mundo. Idealizadora do blog Café, Conversas e Livros e redatora web.

Deixe seu comentário

SERRA GAÚCHA - LUGARES PARA CONHECER

view_module reorder

Passeando em família pelo Itaimbezinho e Fortaleza - por Valéria de Moraes

Localizados nas proximidades do município de Cambará do Sul, na divisa entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina...

Lajeado das Margaridas - Cambará do Sul/RS

Localização: 12 km do centro de Cambará do Sul O Lajeado das Margaridas está localizado a 12Km do centro de Cambará do...

Cânion Fortaleza - Parque Nacional da Serra Geral

Localização: Cambará do Sul, RS - a 23 km do centro da cidade. Ver mapa Considerado um dos lugares mais bonitos...

Cânion Churriado - Parque Nacional da Serra Geral

Localização: Parque Nacional da Serra Geral, o cânion está a 23 quilômetros de Cambará do Sul, RS. Localizado a 23 Km de...

Cachoeira dos Venâncios - Cambará do Sul/RS


Localização: A 23 Km da cidade, distante 12,5 Km da RS 020. Ver mapa O município de Cambará do Sul, conhecido...