Centenário Grande Hotel Canela • Uma História, uma família, um grande hotel

Centenário Grande Hotel Canela • Uma História, uma família, um grande hotel

A cidade de Canela, no Rio Grande do Sul completou 70 anos de emancipação em 2014. Entretanto, o turismo e a hotelaria na região da Serra Gaúcha começaram por volta de 1903, quando o Coronel João Corrêa Ferreira da Silva comprou as terras onde atualmente está o Grande Hotel Canela.

Essa história se mistura com a história da Região, com a história de famílias de imigrantes, com o progresso, o turismo e a hotelaria.

Contando a história do Grande Hotel Canela, o único hotel do Brasil que, com cem anos, permanece administrado pela mesma família que o fundou, o livro Uma História de Canela resgata através de imagens, acervos históricos, depoimentos e ensaios desenvolvidos por escritores uma parte da história da região, evidenciando o estabelecimento como Patrimônio Cultural.

Para escrever um capitulo sobre a história de João Corrêa em Canela foi convidado o escritor de história do Brasil Eduardo Bueno, gaúcho e veranista da serra gaúcha. O capítulo sobre a família que permanece até os dias de hoje na administração do hotel tem introdução da romancista gaúcha Letícia Wierzchowski, conhecida por seu livro A Casa das Sete Mulheres, entre outros.

O livro conta a história do Grande Hotel, história esta que está intimamente ligada a formação da vocação turística e hoteleira da região. Portanto, trata-se de uma pesquisa que abrange não apenas a história de um empreendimento e de uma família, mas o desenvolvimento de uma economia que atualmente sustenta a região e a coloca entre os principais destinos turísticos do Brasil.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO LIVRO

Edição de luxo, capa dura, totalmente ilustrada.
Formato fechado: 200x250mm – Formato Americano
Tiragem: 2000 exemplares
Número de Páginas: 176
Distribuição: Patrocinadores, Escolas, Bibliotecas, Museus e Públicos em Geral
Coordenação Editorial: Liliana Reid
Coordenação de Imagens: Fernando Bueno
Design Gráfico: Marilia Riff-Moreira Vianna
Textos: Eduardo Bueno, Letícia Wierzchowski e escritores convidados
Realização: Canela Instituto de Fotografia e Artes Visuais



O GRANDE HOTEL CANELA

Grande Hotel Canela atualmente/ Foto: Sergio Azevedo

Em 2016 o Grande Hotel Canela está completando  100 anos de funcionamento.

Destaca-se por ser o único no País administrado pela mesma família de seu fundador – João Corrêa – também fundador de Canela.

Um fato inédito na hotelaria no Brasil segundo pesquisa da ABIH.

Nas décadas de 30, 40 e 50 a vida da cidade de Canela gravitava em torno do Grande Hotel e dos hóspedes veranistas que chegavam à cidade. Com requintes muito próprios foi sempre um dos melhores estabelecimentos de hospedagem da Serra Gaúcha, e está na memória de muitas famílias de veranistas que frequentam a região.

Outro fato de importância histórica e cultural é que o Grande Hotel Canela manteve preservadas suas antigas instalações, agora transformadas em Museu e Espaço Cultural.

O INÍCIO DA CIDADE E DO TURISMO EM CANELA

Esta história começa em 1882 quando João Corrêa, então com apenas 19 anos de idade, veio a conhecer o Campestre Canella, região ainda inóspita, habitada por poucos colonos e fazendeiros, mas de imensas belezas naturais.                           

Ao conhecer o lugar o jovem empreendedor imediatamente vislumbrou as possibilidades de fazer o progresso chegar ali, possibilitando o acesso a visitantes e veranistas.

João Corrêa trabalhara na Viação férrea do Rio Grande do Sul, era um ferreiro que se apaixonara pela construção das estradas de ferro e por tudo o que elas eram capazes de transportar. Com essa visão e um espírito empreendedor, ultrapassou montanhas, derrubou dificuldades e resistências políticas, com o passar dos anos comprou terras no lugar que conhecera aos 19 anos, construiu sua casa, fundou uma vila, uma estação e transportou o progresso e o crescimento ao futuro Município onde seus descendentes viriam a ser empreendedores e governantes até os dias de hoje.

João Corrêa deu grande impulso ao início da história do turismo na Serra Gaúcha, quando trouxe a linha de trem de Taquara ao distrito de Canela, em 1924.  O trem propiciou o desenvolvimento do comércio e da indústria madeireira, e as belezas e o clima favorável do lugar conquistou viajantes e veranistas.

Em sua casa, João Corrêa e seus familiares, desde 1916 já recebiam e hospedavam as pessoas que chegavam exercitando a arte da hospitalidade e do bem receber que até os dias de hoje são marca registrada do Grande Hotel Canela.

Canela atualmente é um dos principais destinos turísticos do Brasil oferecendo aos visitantes 28 atrativos naturais e temáticos, 6 mil leitos e movimentando mais de 3 milhões de visitantes ao ano gerando uma economia que sustenta milhares de famílias que trabalham no setor direta ou indiretamente.

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Ajude a salvar vidas - Saiba mais sobre a doação de sangue

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue. Eles são determinados por normas técnicas do Ministério da...

Visual com Arte: Tinta guache - por Isabela Sanchez Huguenin

Autora: Isabela Sanchez Huguenin Desenho com tinta guache Quer ver sua imagem aqui? Envie para info@usinadacultura.com   • Publicado na Revista Usina da...

Obrigado, profe Lia - por Franco Vasconcellos

Passaram-se as eleições e o ano, como já previ aqui neste espaço, está chegando ao final. 2015 se avizinha e...

Visual com Arte: Cordéis - por 3ª Série do Ensino Médio do Colégio Expressão

Cordéis criados pela 3ª Série do Ensino Médio do Colégio Expressão, nas aulas de Literatura. Nosso agradecimento especial à Prof.ª Ana...

Rincão Poetico: Meu Pai! - por Zaira dos Santos Reis de Oliveira

Meu Pai! Meu pai um marido carinhoso. Meu pai um pai amoroso. Meu pai um avô brincalhão. Meu pai um...

Macarrão Paganini - por Rodrigo Fabro 

 Ingredientes: 1 cebola picada 3 dentes de alho picados 1⁄4 de pimentão amarelo, verde e vermelho 500 g frango picado 350...

A Rainha Vermelha • Victoria Aveyard - por Isabela Sanchez

Dois mundos totalmente diferentes, pessoas divididas pelo sangue: vermelho e prateado. Mare Barrow é uma garota normal, de sangue vermelho...

A realidade para viver o sonho - por Karine Klein

Basta um cadastro e um tempinho para escolher, para um mundo de magia, possibilidades e descobertas se abrir. Ser leitor...

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

O dia Internacional da Mulher está marcado por uma série de lutas e reivindicações ante as sociedades de diversos países...

Lasanha de Berinjela

A lasanha de berinjela é uma excelente opção para quem quer incluir no seu dia a dia mais verduras no...

Patrocinadores da cultura