O conselho do pássaro - por Ilan Brenman

O conselho do pássaro - por Ilan Brenman

Um sábio muçulmano e um velho rabino sabiam que as narrativas podiam iluminar o caminho daqueles que buscavam um entendimento maior sobre o sentido da vida.
Uma das histórias preferidas dos dois era do caçador de passarinhos, que um certo dia, um caçador de passarinhos capturou um pássaro de uma beleza inigualável, e ainda por cima poliglota. O pássaro implorou para ser posto em liberdade.
– Se você me soltar, prometo lhe dar três conselhos mais sábios do mundo.
O caçador ficou perplexo com a fala do pássaro e disse:
– Me diga os conselhos que te solto.
– De jeito nenhum! Primeiro me solte e depois digo- retrucou o pássaro.
O caçador libertou o animal, que rapidamente voou para um galho de uma árvore.
– Pronto, me dê os conselhos- disse o homem. – Nunca te arrependas do que já aconteceu.
– Qual é o segundo conselho?
– Não acredite em tudo o que ouves.
– E que mais?
– Não faça aquilo que não dará resultados.
O caçador gostou daquilo que ouviu. Entretanto, antes de agradecer ao pássaro, este falou.
– Quanta ingenuidade! Você me libertou e não sabe o que acabou de perder.
– O quê? Perguntou curioso o caçador.
– Dentro do meu corpo existe um imenso diamante mágico. É ele que me fornece toda a sabedoria do mundo.
O caçador ficou atônico ao ouvir aquilo.
Seus olhos fincaram-se no corpo daquela ave e, num rompante, ele saltou num dos galhos da árvore. O tombo foi feio, com o corpo estendido no chão e uma perna bem machucada, viu o pássaro voando em cima de sua cabeça e falando:
– Que tolo! Acabei de compartilhar contigo minha sabedoria e já esqueceste. Aconselhei a nunca se arrepender do que já aconteceu, você se arrependeu de me dar a liberdade. Depois aconselhei a não acreditar em tudo o que ouves, e você acreditou nesse absurdo de possuir um diamante dentro do meu corpo. E finalmente lhe disse para não fazer aquilo que não vai dar resultado, e você tentou me capturar novamente.
O caçador ouviu atentamente ao pássaro, levantou-se com dificuldade e foi embora pensativo.

Este conto faz parte da coletânia Lendas Judaicas, da Editora Salesiana, com texto de Ilan Brenman

• Publicado na Revista Usina da Cultura - número 18 - Outubro de 2014

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Música - Lara & Jackpot Band - Ride around in trouble!

Lara & Jackpot Band, banda que iniciou seus trabalhos há poucos meses atrás com um single poderoso, elogiado no estúdio...

Torta de Rabanada - por Tânia D’ El Rei Silveira

Ingredientes:- 1/2 xícara (chá) de açúcar;- 01 colher (sopa) de canela em pó;- Manteiga ou margarina para polvilhar;- 02 e...

Música - Viagem interestelar - BIKE lança seu "1943" na íntegra

A banda Bike se atira às investidas psicodélicas de Julito Cavalcante (também baixista do Macaco Bong) no lançamento do disco...

Horta orgânica - por Roger França

É o cultivo de verduras, legumes, temperos, frutas e plantas medicinais usando adubos orgânicos. O local de plantio pode ser...

Cambará do Sul

Cambará do Sul é conhecida também como a "terra dos cânions" e "capital do mel", é também campeã no ranking...

Filtro de barro: saudável e econômico

Na era tecnológica, em que a tradição perde lugar para produtos modernos e multifuncionais, um estudo norte-americano provou que o...

A assustadora língua do português - por Franco Vasconcellos

Estava eu a tomar uma chávena de chá, quando avistei na montra de sandes, um de fiambre. Peguei a bicha...

Rincão Poético: Pra que tanto - por Rodolfo Machado

Ali do meu lado estava você sapatos vermelhos, batom tom igual, nos lábios de Deusa.. foi tão sensual Por onde passou...

Visual com arte: Pássaros - por Regina Ávila da Silva

Técnica: Óleo sobre tela. Guardião Intruso {loadmodule mod_custom,Banner adsense middle article} Visitante Regina Ávila da Silva - Pelotas/ RS

Onde está a cidadania do brasileiro? - por José Souza

“Cidadão é o indivíduo que, como membro de um Estado, usufrui de direitos civis e políticos garantidos pelo mesmo Estado...

Patrocinadores da cultura