A casa amarela - por Daísa Rossetto

A casa amarela - por Daísa Rossetto

Na rua onde moro existe uma casa esquecida pelo tempo…

Ela é cercada por um pequeno muro de tijolos antigos, que está sob uma cerca baixa de ferro pintada de branco.

Na rua onde moro existia uma casa. Sua base era feita de tijolos compactos que davam sustentação às madeiras largas, grossas e densas. Essas madeiras foram pintadas em tom de amarelo claro. Agora já velho, manchado pelo sol e pela chuva.

A casa antiga, da minha rua, tinha janelas brancas e vidros engordurados pela sujeira. Um telhado de telhas que começaram, também elas, a serem vítimas do tempo. Mas que, pareciam ter sido colocadas uma a uma, como num mosaico.

No entanto, a casa antiga, ou a antiga casa, quase não existe mais. Foi, aos poucos, sendo arrancada, restando pedaços de um esqueleto, pedaços de uma história que eu invento, pedaços de histórias que outros guardarão para si.



As paredes tornaram-se tábuas de madeira, empilhadas umas sob as outras, estão num canto da casa que não é mais casa. Penso se, de repente, os pregos já estão enferrujados…

Perco meu olhar sobre ela, pensando no que irá acontecer ali. E num instante quase temo com o que virá, estruturas prontas, paredes na cor da moda, portão de vidro.

Tento imaginar, e quase me preocupo que, talvez, no futuro, enquanto o tempo continuar a dança eu fique perdida buscando na memória, tentando reconhecer o que haveria ali, antes…

E então, talvez eu lembre, vagamente, qualquer coisa daquela casa amarela, frágil e, talvez, eu ainda recorde do jasmim que no inverno perdia as folhas e no início da primavera surgia em flores brancas, imponentes, respirando vida, transbordando a vida cercada pelo asfalto, numa rua onde passam carros acelerados e onde havia uma casa amarela de porta e janelas que emperravam, a casa que eu passava pela frente e me perguntava se havia alguém morando ali. 

Daísa Rizzotto Rossetto
Aspirante à escritora, desbravadora do mundo. Idealizadora do blog Café, Conversas e Livros e redatora web.

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

São Jorge, Goiás - por Glauber Vieira Ferreira

São Jorge é um povoado do norte goiano, pertencente à Alto Paraíso de Goiás. Não chega a mil habitantes e...

Atividades - Peso de pedra para papéis

Que tal fazer um peso de pedra, para papéis, com um desenho bem bonito? Você vai precisar de: • Uma pedra...

Cuide a luz nas suas fotos - por Silvio Kronbauer

Veja a seguir dicas simples de como ajustar a luminosidade para que suas fotos saiam ainda mais bonitas.Algo que incomoda...

Luta Greco-Romana - por Amanda Pessôa

Uma das modalidades mais antigas dos Jogos Olímpicos, a Luta Greco-Romana estreou em 1896, em Atenas.  Em um embate de...

Vamos limpar a pele? - por Giulia Aimi

Oi pessoal! Nada como começar as dicas de maquiagem com um dos passos mais fundamentais para deixar uma make linda...

Citação - por Cassio Schaefer

Não tenho boas palavras para um aborto o homem anda numa nevasca terrível congelando até sua alma de pescador trás...

Agatha - por Cassio Schaefer

Saio pelas ruas de uma cidade grande, não sei bem por que lugares estou andando me pego dentro de um...

Chuva - por Patrícia Viale

Mais uma vez o barulho. Uma telha está solta. O vento sopra mais forte que à tarde. Moro em minha...

Junto ou separado - por Aline Aguiar

ENFIM OU EM FIM? Enfim escreve-se junto por ser um advérbio de tempo e tem o mesmo sentido que “finalmente”. Exemplo: Enfim...

Manjar de coco - por Maria Traslatti

Ingredientes:  - 1 lata de leite condensado;- a mesma medida de leite;- 1 vidrinho de leite de coco;- 300g de...

Patrocinadores da cultura