O lugar que me habita - por Daísa Rossetto

O lugar que me habita - por Daísa Rossetto

Não sou daqui, por hora estou. De repente não sou de lugar algum… Nenhum…

Tem dias em que me arisco em admitir a tristeza. Travessa em voltas avessas, deixo de lado o meu lado compreensível e olhando o espelho para dentro me espanto com as formas que aceitei quase que imperceptivelmente. Disfarcei as angústias, negligenciei os sinais, dispersei-me entre as ruas por onde não devia andar.

As vezes o silêncio disfarçado, os fins de tarde ensolarados de janelas trancadas e sono profundo são meros disfarces. São os pratos doces de comida podre que se fingem do abraço de mãe que falta.

As vezes sinto a tristeza e talvez também ela me sinta. Extraviada como peça por entre os próprios caminhos meus. E perdida fora dos becos sem saída eu já não sei se esse lugar um dia me pertenceu. Já, outra vez, não sei se sou daqui. Talvez seja. Talvez eu seja de qualquer lugar ou de lugar nenhum.



Algumas vezes não basta reconhecer o centro no horizonte. Eu escapo os olhos e então, de repente, o tempo vai escorrendo pelas minhas mãos, fluindo foge. E eu gastei seu precioso valor com efemeridades que não são minhas: notas, dinheiro, horário, prazo… (pra mim, efemeridades)… Angústias que vão me roubando melindrosamente de onde é o meu único lugar.

Eu sou daqui, mas as vezes não sou. Sou de lá, mas nem sempre quero voltar. Sou de qualquer lugar, de todo lugar, de lugar nenhum.

Eu sou o lugar.

Eu sou da chuva e do sol alto, do sol poente e da beira do mar. Sou do arco-íris e das tardes cinzas, sou do frio de dezembro e até posso ser do calor de janeiro. Eu devo ser um passeio em plena segunda em horário comercial.

Eu devo ser só da onde sou. Porque mais do que habitar é preciso ser habitada. E eu, outra vez, desperta, só quero levar, seja para onde for, o único lugar que não pode existir sem mim…

Daísa Rizzotto Rossetto
Aspirante à escritora, desbravadora do mundo. Idealizadora do blog Café, Conversas e Livros e redatora web.

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Rincão Poético: Poema Antiquado Sobre Amor Antiquado - por Ana Mitzi

Por onde beijam teus lábios cálidos  Que cauterizaram minha boca rasgada E silenciaram minha alma angustiada? Andam a curar teus amantes esquálidos Enquanto...

Bonecas em caixas - por Rosana Martins

Guardadas, dentro do guarda-roupa, no quarto dos pais. Como se já não bastasse estarem nas caixas. Intocáveis. Definitivamente fora de...

Dar valor à força da palavra é um processo consciente - por Mercedes Sanchez

Uma vez ouvi dizer: “A palavra é prata e o silêncio é ouro” Pensar antes de falar evitaria muito mal-estar, em...

Superando Preconceitos - por Juliana Santos da Silva

Todos nós, mesmo sem perceber, muitas vezes praticamos o preconceito. Mas muitos praticam por maldade e ignorância.  Julgam as pessoas...

As luzes ainda estão acesas - por Elena Cárdenas

Feliz Ano Novo! Já estamos em 2015 e a imagem das festas natalinas está, ainda, muito forte em nossa memória. Continuamos...

Visual com Arte: Pintura Digital - por Renan Moraes

A bela ilustração da ruiva, na imagem, é de Renan Moraes e foi publicada na seção Visual com arte, na...

Rincão Poético: Passeando Pelos Pagos - por Cassia Maria de Castilhos Teixeira Pinto

Eu não nasci em São Francisco, Mas mesmo assim amo esta terra... Pois, minha paixão são os pontos turísticos Que...

Visual com Arte: Maru em retrato - por Taísa dos Santos Porto

Artista: Taísa dos Santos Porto Desenho: Maru em retrato Técnica utilizada: desenho e pintura à mão livre, digital, com uso de mesa...

Renovação e rotina - por Mercedes Sanchez

Renovação... a palavra mais almejada no começo de um novo ano. Como por arte de magia, colocamos nossa vida na balança...

A mulher negra na história - por Ângela Nascimento

No mês de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher, elas recebem abraços, flores e presentes de quem as admiram...

Patrocinadores da cultura