Chile - Um país delineado pelo deserto - por Karine Vasem Klein

Chile - Um país delineado pelo deserto - por Karine Vasem Klein

Na edição passada contei para vocês um pouquinho do meu encanto ao descobrir o Peru, relatando o passeio no Lago Titicaca e nas Islas Flotantes de los Uros. Desta vez vou falar como foi conhecer o Chile. O que mais me chamou a atenção nesse país, nos lugares por onde passei e nas pessoas que conheci, foi a forma receptiva com que tratam os forasteiros. Porém o lugar que escolhi não foi propriamente onde conheci pessoas, mas sim um lugar que me deixou estupefata diante da imensidão e beleza. O Deserto de Atacama.



No meio do deserto tinha uma mão...

O Deserto de Atacama tem cerca de 200 Km de extensão e é considerado o mais árido e alto do mundo. Fica no norte do Chile até a fronteira com o Peru. Uma das atrações dele é La Mano Del Desierto, uma escultura com 11 metros de altura, que fica a 75 km ao sul da cidade de Antofagasta, na Rodovia Pan-Americana.

A Mão do Deserto feita pelo artista chileno Mario Irarrázabal foi confeccionada a base de ferro e cimento e inaugurada em 28 de março de 1992. Alguns consideram como intenção de Irarrázabal retratar um gigante saindo da terra, outros afirmam que a ideia era representar uma pessoa em meio a uma tempestade de areia, quando somente uma das mãos ainda não estava soterrada. Histórias a parte, o que se sabe ao certo é que La Mano Del Desierto é um monumento grandioso e impactante que chama ainda mais a atenção e aguça a curiosidade de quem avista, por ser o único ao longo de muitos quilômetros de areia. 

Infelizmente, muitos que passam pela mão, além de levar como recordação as fotos tiradas lá, deixam também marcas desagradáveis, como as pichações. Porém, nada disso interfere diante da originalidade da obra, que torna o Atacama um local ainda mais interessante e prova que se pode fazer arte até no deserto!

Karine Vasem Klein 
Estudante de jornalismo, apaixonada por fotografia, cinema e música. Sonha viver de contar histórias e agora descobriu que quer estar sempre na estrada. 

 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Chiliques, birras e acessos de raiva - por Thainá Rocha

Crianças entre 1 e 3 anos são especialmente propensas a ter esses "ataques".  Geralmente surgem por conta de uma frustração...

Festival Brasileiro de Música de Rua reuniu 3 mil pessoas em Bento Gonçalves

No último domingo, 11, Bento Gonçalves foi a primeira cidade a receber o Festival Brasileiro de Música de Rua, Ano...

Musicoterapia - por Juliana Gomes

A Musicoterapia é uma terapêutica que visa, através de seus componentes – ritmo, melodia e harmonia - a colaborar no...

O negro espelho, o primeiro-ministro e a porca - por Franco Vasconcellos

Não sou do tipo de assiste séries episódio por episódio, de cada temporada... tenho amigos que dedicam finais de semana...

Como e quando devo podar as plantas? - por Roger França

O tempo ideal para a poda de árvores, arbustos e flores são os meses que não tem “R”, (Maio, Junho...

Rincão Poético: O mundo que eu gostaria - por Lidiane Santos

Gostaria de ver o dia amanhecer O sol chegar de mansinho Enquanto as crianças tomam café E aquecem seus coraçõezinhosGostaria...

Cuidados Especiais com gás de cozinha - GLP

O GLP, ou gás de cozinha, tem sido o segundo maior causador de incêndios nos lares, muitas vezes por uso...

Em agonia - por Evanise Gonçalves Bossle

A literatura agoniza quando um texto é adaptado para facilitar a compreensão, esmagando assim a arte e a técnica do...

Mea-culpa/ O deficiente sou eu - por Franco Vasconcellos

Sempre bati no peito, orgulhoso, por ser livre de preconceitos, por não ser como as outras pessoas. Hoje, me envergonho...

Haja vista que - por Aline Aguiar

A expressão “haja vista que” não varia em número e gênero e pode ser substituída por “tendo em vista”. Exemplo: Passar...

Patrocinadores da cultura