As praias de água doce - por Elena Cárdenas

As praias de água doce - por Elena Cárdenas

“Se estamos no verão...”, é parte da letra da música “Cantada”, de Adriana Calcanhotto. No outro lado do Atlântico, estamos em plena temporada de verão! É tempo quente, de sair de férias, usar roupas leves, sandálias, saborear sorvetes, cervejinha bem gelada e divertir-se, mais especialmente é a época de ir à praia.

Espanha é um país quase totalmente rodeado pelo mar e tem cerca de 3.167 km da costa. Por curiosidade, quis ver a definição de praia no dicionário e o primeiro significado que encontrei é “extensão quase plana de areia ou pedras a beira do mar, rio ou lago”.

É verdade que o país tem belas praias, de diferentes tipos, e podem ser arenosas, rochosas, vulcânicas (nas Ilhas Canárias), pequenas ou grandes, mas esta definição me fez pensar nas praias do interior, dos rios, habitualmente chamadas de “praias de água doce.”

Todos, em algum momento de nossas vidas, tomamos banho em algum rio, lago ou queda de água natural. Buscando informações sobre este tipo de local, descobri que existem excelentes lugares para refrescar-se e lidar com o calor, sem ter que dirigir por horas em direção ao litoral.

Uma das praias de água doce mais importantes da Espanha são as do Lago de Sanabria (Zamora), um grande lago que oferece várias praias artificiais de areia e pedras, cercadas por belíssimos bosques de carvalhos. Todas são adequadas para o banho e esportes náuticos: mergulho, vela ou windsurf. Já pensou, alguma vez, em um um lugar como esse?

Tão maravilhoso quanto as praias de água doce são as piscinas naturais. As principais estão em Pilões (Cáceres), dentro da reserva natural da Garganta do Inferno, no vale do Jerte, onde podemos encontrar piscinas naturais de águas puríssimas e transparentes. Localizadas em um local de grande beleza natural, é ótimo dar um mergulho em uma dessas piscinas criadas pela erosão, num local cheio de cachoeiras e cascatas.

Estes são apenas dois exemplos da variedade de opções para se banhar na natureza sem ir para o litoral. Ambientes privilegiados para relaxar, curtir a natureza e, especialmente, as férias!

 

Abaixo, artigo em Espanhol.

As Praias doces

“Se estamos no verão” es parte de la letra de la canción “Cantada” de Adriana Calcanhotto. Como bien decía justo al otro lado del Atlántico estamos en plena estación estival. Es tiempo de calor, ir en sandalias, marcharse de vacaciones, de los helados, los pantalones cortos los granizados, pero sobre todo es tiempo de playa.

Espanha es un país rodeado casi en su totalidad por mar y cuenta con unos 3167Km de costa. Por curiosidad quise buscar la definición de playa en el diccionario y la primera definición que encontré es: “Extensión casi plana de arena o piedras en la orilla del mar, de un río o de un lago”.

Es cierto que el país dispone de playas fantásticas, de distinta tipología, pudiendo ser de arena, de roca, volcánicas (en las islas canarias), pequeñas, grandes, Pero esta definición me hizo pensar en las playas de interior o como se suelen llamar “Playas de agua dulce”.

Todos en algún momento de nuestra vida nos hemos bañado en algún río, lago o caída de agua naturales. Buscando información sobre las playas interiores he descubierto que existen lugares fantásticos para sobrellevar el calor sin necesidad de tener que conducir durante horas.

Una de las playas dulces más importantes es el lago de Sanabria (en Zamora). En realidad se trata de un gran lago que ofrece varias playas artíficiales de arena y piedras rodeadas de robledos. Siendo todas ellas aptas para el baño y la práctica de deportes acuáticos: buceo, vela o incluso windsurf. ¿Alguna vez hubiérais pensado en una playa así?

Y si es posible encontrar playas, ¿por qué no pensar en piscinas naturales? Las principales están en Los Pilones (Cáceres). Dentro de la reserva natural de la Garganta de los Infiernos, en el valle del Jerte, podemos encontrar estas piscinas de aguas cristalinas. Situadas en una paraje natural de gran belleza, resulta fantástico poder darse un baño en una de estas piscinas creadas por la erosión y llenas de cascadas y saltos de agua.

Estos son solo dos ejemplos de la diversidad de opciones para tomar un baño en plena naturaleza sin necesidad de llegar hasta la costa. Entornos privilegiados en los que poder relajarse, disfrutar de la naturaleza y sobre todo de las vacaciones.

Elena Cárdenas
Designer, comunicadora e escritora vocacional. Apaixonada pela serra gaúcha e por seu país, Espanha, reside em Barcelona atualmente, mas se considera uma cidadã do mundo.

• Publicado na Revista Usina da Cultura - número 16 - Agosto de 2014

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Quem dorme na cama do casal? - por Thainá Rocha

Caso de consultório: Os pais deixaram que sua filha começasse a dormir junto à eles quando tinha um aninho. Após essa...

Atividade - Elefantinho colorido

Que tal brincar de Elefantinho Colorido? Chame seus amigos e boa diversão! Quem joga? Minimamente 3 crianças a partir de 4...

Fotografia - Filtros fotográficos - por Silvio Kronbauer

Foto: mesma cena sem e com o filtro polarizador Nesta edição vamos abordar os filtros fotográficos. Desde a era analógica, os...

São Chico Beatle Weekend pelos olhos de uma serrana

Depois dos últimos três dias ainda me sinto meio anestesiada. Que final de semana! Posso defini-lo em uma única palavra:...

Visual com Arte: Minha arte, em 2004 - por Wilson Barbosa

“Minha arte, em 2004” Tela em acrílico sobre bagum Autor: Wilson Barbosa {loadmodule mod_custom,Banner adsense middle article}

O problema do lixo nas cidades - por Maria Helena Costa Fernandes

Lixo é todo e qualquer resíduo produzido pelo ser humano. A presença de lixo contribui  para a poluição visual, do...

Bolo de Paçoca - por Ana Priscila Volkart

Ingredientes:- 2 ovos;- 3/4 xícara (chá) de açúcar;- 3 colheres (sopa) de manteiga  amolecida;- 2 colheres (chá) de essência de...

Junto ou separado - por Aline Aguiar

ENFIM OU EM FIM? Enfim escreve-se junto por ser um advérbio de tempo e tem o mesmo sentido que “finalmente”. Exemplo: Enfim...

Rincão Poético: O que se passa na cabeça de um gato? - por Gustavo Malagigi

Foto: Livia Duarte O que se passa na cabeça de um gato É o que buscam os humanos, sem saberPois um...

De volta à escola - por Mercedes Sanchez

Assim como quando iniciamos as férias estávamos cheios de expectativas e ilusões respeito aos dias felizes que nos esperavam, para...

Patrocinadores da cultura