Algo se empieza a mover en febrero - por Elena Cárdenas

Algo se empieza a mover en febrero - por Elena Cárdenas

“Move” é o nome da música do Travis que estou escutando enquanto escrevo este artigo. Signfica movimento e é isso o que fazem os aficionados ao “triatlón” a partir do mês de fevereiro.

Começa um novo ano de competições e corridas que se realizam em todo o país e em qualquer época do ano, esteja frio ou faça calor. É um esporte cada vez mais popular! Dizem que quem o experimenta não deixa de repetir a experiência. Conta-se que este esporte começou por uma aposta entre marinheiros americanos no ano 1978, na ilha de Hawai, para descobrir quais das três atividades físicas - natação, ciclismo e atletismo - requeria mais esforço. Outras fontes afirmam que começou com uma corrida chamada “Les trois sports” (os três esportes) nos anos de 1920-1930, na França. Seja qual for sua origem, apenas a partir do ano 2000 foi considerado como esporte olímpico, ganhando seguidores ano após ano.

Por ser hoje um esporte tão popular, é possível encontrar muitas modalidades. Enquanto as competições de distâncias olímpicas estão reservadas aos profissionais mais experientes, existem outras de média distância com 750m nadando, 20km em bicicleta e 5km correndo, ou as sprint e súper sprint, com distâncias muito acessíveis e rápidas, conseguindo-se terminar a prova em menos de uma hora.

Graças a disponibilidade de regiões montanhosas e pistas de esqui, se realizam corridas que se combinam BTT (bicicleta de montanha), esqui e corrida a pé. Também existem corridas com fins benéficos, como o “Triathló de la Dona”, que se realiza todos os anos em Barcelona. Trata-se de uma prova popular exclusiva para mulheres e cujos benefícios destinam-se à luta contra o câncer de mama. Tive a oportunidade e o prazer de participar dela durante dois anos. Sem dúvida, não foi fácil, pois, apesar de ter treinado bastante, foi esgotador, mas com a satisfação de sentir-me capaz de realizá-la. Durante a corrida, se recebem tantos estímulos por parte dos assistentes que vale a pena o esforço. É emocionante ver que se é capaz de chegar a meta sem antes desfalecer. Assim como em todos os esportes e em muitas questões da vida, a perseverança e o esforço sempre tem sua recompensa.

Elena Cárdenas,
Designer, comunicadora e escritora vocacional. Apaixonada pela serra gaúcha e por seu país, Espanha, reside em Barcelona atualmente, mas se considera uma cidadã do mundo.

 • Publicado na Revista Usina da Cultura - número 21 - Fevereiro de 2015 

Deixe seu comentário

Lugares que podem te interessar

view_module reorder

Cachoeira do Tio França - Cambará do Sul/RS

Localizada a 3 Km da cidade de Cambará do Sul, é onde o arroio Campo Bom despenca para formar uma...

Cachoeira do Nassucar - Cambará do Sul/RS

Localização: Vale do Rio Santana, a 24 km do centro de Cambará do Sul. No Vale do Rio Santana, ao norte...

Passeando em família pelo Itaimbezinho e Fortaleza - por Valéria de Moraes

Localizados nas proximidades do município de Cambará do Sul, na divisa entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina...

Cachoeira dos Venâncios - Cambará do Sul/RS


Localização: A 23 Km da cidade, distante 12,5 Km da RS 020. Ver mapa O município de Cambará do Sul, conhecido...

Cânion Fortaleza - Parque Nacional da Serra Geral

Localização: Cambará do Sul, RS - a 23 km do centro da cidade. Ver mapa Considerado um dos lugares mais bonitos...

Quer saber as novidades na Usina?

Inscreva o seu email na nossa lista e receba por email

Somos contra o spam. Inscrevendo seu email na nossa lista, receberá email emails somente enquanto desejar, a Usina sempre respeitará a sua decisão, deixando sempre disponível no rodapé do email um link para cancelamento a qualquer momento, sem complicações


Parceiros na difusão cultural