Qual seria a sua idade se você não soubesse  a idade que tem? - por Franco Vasconcellos

Qual seria a sua idade se você não soubesse a idade que tem? - por Franco Vasconcellos

Quando o sábio chinês Confúcio, lá em 500 e poucos a.C. fez o questionamento que intitula essa crônica, nem meus ttravós eram sequer um projeto. Faz tempo.

Agora, no dia 30, completo trinta e oito anos. Estou longe de ser gagá, mas quando era mais novo achava que seria quando fosse um velho de 40. Estou perto então. 

Lá nos idos de 1970, o grande Millôr Fernandes escreveu uma crônica que tratava, em sua essência, da passagem dos anos, intitulada “Ser Gagá”. Uma das frases que trago na memória diz exatamente o seguinte: “(Ser gagá) É dobrar o jornal encabulado, quando chega alguém jovem da família, mas ficar olhando, de soslaio, para os íntimos da coluna funerária”. Íntimos na coluna funerária? Deus não permita!

O espelho é implacável e me mostra o passar dos anos. É certo que tenho andado cansado e que não tenho mais a energia da adolescência. Só não consigo me achar o "tão velho" que minhas filhas acham.



Constantemente dizemos que devemos valorizar o tempo, valorizar os minutos, porque a vida é uma oportunidade a ser aproveitada. No tempo de Confúcio, a velhice era o auge da glória humana, hoje tornou-se um processo contínuo de perdas e de dependência. Creio que o que importe seja aquilo que os estudiosos chamam de idade funcional, ou seja o significado que damos à nossa idade.

Esse significado do qual falei acima, tem se transformado numa velocidade de videoclipe. Em conversas mais informais já utilizo, seguidamente, a expressão "no meu tempo era assim", "no meu tempo era assado"... Noutro dia, na faculdade, onde sou rodeado por guris e gurias recém saídos no Ensino Médio, um professor me veio com um elogio: "Bonita camisa, Fernandinho...". Só eu e ele entendemos a piada. Você mesmo, leitor,se tiver menos de 35 não vai entender... procure no Google... tá lá.

Divagações à parte, o que percebo é que hoje, as menininhas de 11 e 12 anos tem mais peito que as de 16 "do meu tempo"... e que os velhos já não envelhecem tão cedo... Amadurecemos mais cedo... e envelhecemos mais tarde. Me parece que nossa vida útil está cada vez maior. Vamos aproveitá-la, então. Sempre é tempo de restaurar e corrigir, começar e recomeçar... Quanto a estar bonito ou feio... bonito é gostar da vida.

Franco Vasconcellos e Souza, gaúcho de Erechim, escreve sobre o cotidiano e aceita sugestões dos leitores

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Rincão Poético: Ler e escrever - por Marisa Azevedo

O que é ler? O que é escrever? É dar asas a imaginação. Abrir as portas do coração Deixar sair...

Patê de ervas finas - por Fabíola Frezza Andriola

Ingredientes: - 250 gr de maionese light (ou requeijão light) - 1 dente de alho - 1/2 unidade de cebola...

Maze Runner - Correr ou morrer - por Isabela Sanchez

Com o best-seller que virou filme, James Dashner nos traz a história de Thomas, um garoto que está sem memória...

A que paradigma responde minha maneira de pensar e de viver? - por Mercedes Sanchez

Certamente, vivemos dentro de normas orientadoras, que estabelecem limites e determinam como as pessoas devem viver. Estes paradigmas surgem nas...

Bolinhas de papel - por Rosana Martins

Vinícius é um menino de onze anos. Sentado em uma classe do terceiro ano de uma escola pública. Entediado, passa...

Espécies exóticas e invasoras – uma ameaça real - por Telmo Focht

Exótica, ou introduzida, tem origem em outro ambiente ou região, mesmo que a origem e o destino estejam localizados dentro...

Timidez na Infância: Limite entre o “normal” e o “patológico” - por Thainá Rocha

Algumas famílias têm como ideal uma criança desinibida e comunicativa, porém é preciso respeitar os traços da personalidade daquela que...

Batata recheada ou baked potato

Muito comum na Inglaterra a batata é uma excelente opção para fazer muitas receitas. Hoje vamos a uma receita de batata...

Os oito maiores benefícios do Tai Chi Chuan - por Celina Valderez

Em toda a China, milhares de homens, mulheres e crianças de todas as idades se juntam nos parques das cidades...

As lobas também querem voar - por Andrea Dórea

Quase dois anos atrás, em uma tarde de inverno, alguém tocou a campainha insistentemente, me fazendo sair a contragosto da...

Patrocinadores da cultura