Displaying items by tag: Dicas - Revista Usina

ATENÇÃO! Prevenção contra afogamentos: 8 Dicas Básicas

Com a chegada do verão, muitas pessoas se aventuram para as margens de rios, açudes e barragens e não levam em conta o fator segurança, aumentando os riscos de acidentes nestes locais. 

Veja as dicas básicas que o Corpo de Bombeiros de São Francisco de Paula traz para você ter um verão tranquilo, sem afogamentos:

  1. Não entre em águas profundas sem equipamentos de segurança;
  2. Se deparar com alguém se afogando, mesmo em águas rasas, tente alcançar-lhe algum material flutuante como madeira, bóia, galho, corda, etc.
  3. Somente entre na água para salvá-lo se estiver em perfeita forma física e tiver algum conhecimento de resgate, pois do contrário, você também poderá  se tornar uma vítima.
  4. Você, nadador de piscinas, lagos e rios, deve ter muito mais cautela no mar.
  5. Jamais ingerir bebidas alcoólicas ou qualquer tipo de drogas antes de entrar na água.
  6. Cuidado ao jogar-se de “ponto” em águas rasas ou com pedras no fundo, o ideal é saltar em pé.
  7. Nunca deixe crianças  sozinhas na beira de piscinas, lagos, rios, praias, etc.
  8. Em qualquer situação tente manter a calma.

Seguindo estas dicas, você e sua família terão um verão tranquilo e estarão protegendo seu bem maior, a vida.

Equipe de Busca e Resgate do Corpo de Bombeiros de São Francisco de Paula: Na terra – nas águas – nas alturas.

“Para a sociedade a segurança. Pela segurança, toda a coragem, da coragem uma profissão.”

Telefones de contato Quartel de São Francisco de Paula: 193 e (54) 3244-1299



A importância da alimentação adequada - por Fabiana Souza

Quando eu nasci, meu pai já padecia os males de uma saúde frágil. Aos 18 anos, ainda no quartel, ele teve a sua primeira crise renal e, desde então, sua vida foi marcada pelo sofrimento. Estava sempre com gota. Gemia baixinho pela casa, mancando ora com o pé direito ora com o pé esquerdo. Urinava ‘pedras’ constantemente. Ingeria quantidades incríveis de anti-inflamatórios e analgésicos por conta própria. Raramente ia ao médico, mas quando era convencido, pela dor, a visitar o hospital, sempre voltava com a prescrição de uma dieta. “E os remédios”, perguntávamos. “Ah”, dizia ele, “esses médicos não sabem de nada!”

Ainda criança, eu analisava as dietas receitadas ao meu pai e imaginava como seria fácil ele recuperar a saúde. Simples, pensava eu, bastava ele comer o que estava escrito e se abster das coisas que lhe eram nocivas, como a carne vermelha e o álcool, por exemplo. O que eu não entendia é porque o meu pai nunca seguia aquelas dietas... Será que ele não queria se curar? E assim, os anos se passaram. Sem disciplina, o vício da gula ia vencendo, dia após dia, a sua força de vontade e o seu bom senso.

Um dia, ele passou muito mal. Eu e minha irmã o levamos às pressas ao hospital. Os médicos pediram uma bateria de exames. O resultado: falência dos rins! A partir desse diagnóstico, a vida do meu pai, que já não era muito boa, piorou muito. Aos poucos, a sua vitalidade foi morrendo, assim como a esperança de toda a família de vê-lo bem novamente. As sessões de hemodiálise o mantiveram vivo até o seu último suspiro. Mas antes dele partir, ainda teve que amputar suas pernas, na altura do joelho, por conta da arteriosclerose. Bem na verdade, ele morreu de depressão. 

Muitas doenças são causadas pela má alimentação, isso é fato. Mas que doença é essa que afeta a nossa consciência e que nos leva a fazer coisas que prejudicam o nosso organismo? Platão, filósofo grego antigo, dizia que “a causa de todo o mal é a ignorância”. Platão também dizia que “saber e não fazer, ainda é não saber”.

Pois ficou impresso indelevelmente, em minha memória, talvez o último diálogo lúcido que mantive com o meu pai. Nos últimos tempos, a sua consciência oscilava em decorrência de pequenos derrames cerebrais. Naquela ocasião, ele estava sentado numa cadeira de rodas, já sem as suas pernas, no pátio de uma clínica para idosos. Eu cortava o seu cabelo quando, de repente, muito consternado, ele falou: 

- Quem diria que eu ia ficar assim...

Imediatamente, parei de cortar o seu cabelo, sentei à sua frente e disse:

- Mas pai, quantas vezes a gente te avisou que isso ia acontecer? Tu sabia que tinha que se cuidar, fazer dieta, exercícios! Tu sabia, pai!

Ele encheu os olhos de lágrimas, baixou a cabeça e disse:

- Mas eu não sabia... 



                                                            

Essa é uma história real, assim como tantas outras histórias que superlotam as emergências dos hospitais diariamente, porque existe uma superpopulação de pessoas enfermas no mundo por conta da indisciplina e do descaso. Mas essa também é uma história de conscientização, ainda que tardia. 

Quem estuda Feng Shui sabe como é difícil conseguir resultados positivos em um ambiente quando ele é habitado por pessoas indisciplinadas. Quem se recusa a se submeter a regras possui uma capacidade de compreensão limitada de si mesmo e do plano de evolução da Natureza.

Com o mesmo cuidado que um médico receita remédios aos seus pacientes, um consultor de Feng Shui recomenda curas e harmonizações para os ambientes em que vivemos. E assim como é preciso, necessariamente, seguir as prescrições médicas para recobrar a saúde, os clientes de Feng Shui também precisam levar as recomendações sugeridas a sério se quiserem colher os frutos prometidos.  

E por falar em frutos, saber quais os alimentos que favorecem e que prejudicam o nosso organismo é de suma importância aos praticantes de Feng Shui, pois é através da alimentação que ingerimos a maior parte da energia que mantém o nosso corpo físico.

O sistema astrológico chinês Bazi, também conhecido como Quatro Pilares do Destino, visa trazer o equilíbrio ao nosso organismo através da análise do nosso biótipo: Cardíaco, Hepático, Pulmonar ou Renal. A cada um desses biótipos é recomendada uma dieta diferente. Por exemplo, a quem tenha excesso do elemento Metal em sua constituição energética, recomenda-se evitar o consumo de alimentos gordurosos. 

Uma relação completa dos alimentos permitidos e proibidos para cada pessoa pode ser adquirida com o Mapa da Saúde e Dietética da Feng Shui Design, que analisa detalhadamente as nossas predisposições a doenças de acordo com a nossa data e horário de nascimento.  As nossas carências energéticas afetam diretamente o equilíbrio dos nossos meridianos, deixando-os frágeis e suscetíveis, também, às variações climáticas. Além disso, esse mesmo mapa analisa as terapias mais adequadas para a manutenção da nossa saúde. 

Acesse: www.fengshuidesign.com.br

Boa Sorte!

Professora de Filosofia Oriental, graduada em Filosofia pela UFRGS em 2008. Dedica-se à pesquisa e à prática da Sabedoria Oriental há mais de 20 anos. Especialista nas técnicas do Feng Shui Tradicional e na análise dos sistemas astrológicos chineses Bazi e Zi Wei Dou Shu.

Decoradora, artista gráfica e designer de peças exclusivas de decoração desde 1998. Presta consultoria residencial e comercial de Feng Shui Tradicional Chinês utilizando toda a sua experiência filosófica e estética na construção da identidade visual de empresas e na criação de projetos de harmonização oriental para comércios e residências.

Na área da Educação, oferece os serviços de Orientação Vocacional para crianças e de Orientação de Carreira Profissional para jovens e adultos. Na área da Saúde, trabalha com a Dietoterapia Chinesa baseada na análise dos biótipos constitucionais.

Dá palestras motivacionais direcionadas para os mais diversos segmentos do mercado, cursos profissionalizantes e workshops.

Esponjas para maquiar - por Giulia Aimi

"Tão úteis quanto os pincéis, são as esponjinhas para maquiagem."

Elas podem vir em vários formatos, cores, tamanhos, mas possuem a mesma função. Uma esponja suga o produto que entra em contato com ela e na maquiagem não é diferente. Elas servem para dar um acabamento mais natural à pele, fazendo com que o produto possa aderir mais e removendo seu excesso.

Algumas precisam ser umedecidas para o uso, basta colocá-la embaixo da torneira até que ela inche e depois remover todo o excesso de água, deixando-a gordinha e úmida. Já outras, normalmente as que tem formato triangular - como uma fatia de queijo, as famosas esponjas queijinho - não precisam de água.



É muito importante destacar que essas esponjas são para produtos cremosos e pós soltos. Elas são higienizadas da mesma maneira dos pincéis, e devem ser limpas na mesma frequência também. Utilizamos as esponjas com batidinhas leves na pele, sem arrastar a base, por exemplo.

As batidinhas aderem mais nos poros e já controlam a quantidade de produto. Dificilmente uma base aplicada com uma esponja umedecida terá aquela aparência de massa corrida. Outro ponto ótimo: essas esponjinhas são bem baratas, viu?

Giulia Aimi, estudante de Artes Visuais e apaixonada por maquiagem. Respira cores e se encanta pela imensa variedade que possuem. Maquiar é dar vida à arte!

Não trema na foto! - por Silvio Kronbauer

Essa é outra coisa que aborrece fotógrafos: foto tremida! Por que isso ocorre? Esse é o assunto de hoje. Tem quem confunda foto tremida com foto desfocada, mas deve-se cuidar para não confundir. O desfoque é homogêneo, o tremido aparenta ser um "rastro".

Normalmente as fotos saem com tremido (ou blurring, do inglês) quando a velocidade de disparo é muito baixa (menos que 1/50s em lentes normais), e o (d)efeito pode ter duas origens: ou o movimento da mão do fotógrafo, ou o do sujeito que está sendo fotografado.



Muitas câmeras possuem sistemas de estabilização de imagem (ou "redução de vibração"), que permitem fazer fotos com velocidades menores sem tremer tanto. Mas este recurso, além de não ser disponível em todos os equipamentos, ainda é limitado.

Então temos três opções! A mais lógica é aumentar a sensibilidade (o ISO) da câmera ou filme, ou a abertura. Quanto não é possível, outra alternativa (em fotos de gente, por exemplo) é pedir para as pessoas ficarem paradas em pose e não se moverem (trancarem o ar, literalmente), além de segurar firmemente a câmera, e a terceira é justamente tentar imobilizar a câmera (se possível com um monopé ou tripé). Fica a dica!

Silvio Kronbauer, artista fotográfico especializado em fotografia de paisagens e natureza.

Aplicando Blush - por Giulia Aimi

O blush é um dos itens mais delicados na hora de finalizar a make. É muito fácil ficar com aquela aparência de ”chinelada” e se dar conta só depois. Mas claro, como toda boa maquiagem, existem truques para resolver o problema, não é? Começamos pela escolha do blush.

Considero o melhor tipo aquele em pó, pois facilita o controle da quantidade aplicada e é melhor para esfumar. Evitem blushes rosas, são os mais difíceis de harmonizar e mais fáceis de marcar, trazendo aquela aparência de “festa junina”.



Blushes de tons mais terrosos, ou até os bronzers para fazer o contorno do rosto são a melhor pedida, por deixarem aquele ar de saúde e bochechinhas levemente coradas. Pressione o pincel contra o produto de forma leve, e não esqueça de dar uma batidinha antes para tirar o excesso, assim ficará com a quantidade necessária.

Um truque para aplicar é dar um sorrisinho leve, salientando as maçãs do rosto. Vá passando o pincel levemente das maçãs em direção à raiz do cabelo. Pesou a mão? Passe o pincel que você utilizou pó compacto em cima! Ele vai suavizar a marcação e ajudar a esfumar o blush na pele e depois, só alegria! 

Giulia Aimi, estudante de Artes Visuais e apaixonada por maquiagem. Respira cores e se encanta pela imensa variedade que possuem. Maquiar é dar vida à arte!

Como Higienizar os Pincéis? - por Giulia Aimi

Assim como cuidamos ao escolher quais produtos iremos utilizar em nosso rosto, devemos prestar bastante atenção na higienização dos pincéis que iremos aplicar. Um pincel sujo é um dos maiores perigos nos cuidados da pele, pois possui uma facilidade imensa de acumular bactérias, principalmente quando ficam expostos.

Como primeira dica, aconselho lavar os pincéis a cada 15 dias, mas para quem os utiliza com muita frequência, uma semana pode ser o intervalo suficiente.



Um dos melhores produtos para a higienização é o shampoo de Ph neutro (aqueles para bebês, sabe?), pois limpa mais profundamente os resíduos, além de ser menos agressivo para a pele. É fundamental cuidar para molhar apenas as cerdas dos pincéis, já que o cabo que as une é feito de madeira, que úmida pode causar apodrecimento do cabo e fazer com que algumas cerdas se soltem.

Os pincéis devem secar na horizontal ou de cabeça para baixo, de forma que evite acúmulo de água. Lave sempre com movimento para frente e para trás, isso evita o embaraçamento das cerdas. Repita o processo até que a espuma fique totalmente branca. Tomando estes cuidados, seus pincéis podem durar até 10 anos! Vale a pena, né?

Giulia Aimi, estudante de Artes Visuais e apaixonada por maquiagem. Respira cores e se encanta pela imensa variedade que possuem. Maquiar é dar vida à arte!

 

As sobrancelhas importam? - por Giulia Aimi

Algumas pessoas acreditam que elas não fazem parte da maquiagem ou sequer fazem diferença no resultado final. Na dica de hoje conto para vocês que as tais sobrancelhas são fundamentais para qualquer make.

Com design e correção bem feitos, elas são um dos principais elementos para harmonizar nosso rosto, pois dão formato e, por muitas vezes, podem até mudar nossa expressão. Para corrigir as falhas e preencher a sobrancelha, não é preciso muito trabalho, basta estar com um pincel chanfrado e uma sombra marrom nas mãos.

Vale lembrar aqui que a sombra preta não deve ser utilizada para correção, assim como os lápis de grafite. Indico a sombra ao invés de lápis para sobrancelhas, pois elas são mais fáceis de trabalhar. Além disso, o lápis possui uma espécie de cera em sua composição que, se não for removida corretamente todos os dias, pode entupir os poros e causar mais falhas no crescimento.



Comece corrigindo pela base das sobrancelhas, fazendo um traço conforme seu formato enquanto leva a sombra “para cima”, preenchendo o restante. Lembre-se de deixar o início da sobrancelha mais suave, para não pesar sua expressão. 

Um designer deixará sua sobrancelha correta e harmônica conforme seu rosto, vale a visita!!!

Giulia Aimi, estudante de Artes Visuais e apaixonada por maquiagem. Respira cores e se encanta pela imensa variedade que possuem. Maquiar é dar vida à arte!

Como fazer minha máscara de cílios “funcionar”? - por Giulia Aimi

Por muitas vezes, eu me encontrei pensando em como fazer para que os meus cílios ficassem com o efeito prometido na embalagem da máscara, pois sempre que a utilizava, não parecia sortir efeito algum. Acontece que eu não fazia a menor ideia de que a máscara de cílios é um dos produtos que mais exige paciência na hora da make.

Antes de tudo, precisamos estar atentas ao tipo de efeito que queremos usar. Alongar, curvar, dar volume, definir… São muitas as opções. Após encontrarmos o tipo de máscara, devemos focar na sua aplicação. Ela jamais vai funcionar se for aplicada em uma única camada, então aqui vai o truque: precisamos passá-la uma vez, esperar secar, passar novamente, esperar secar e seguir nesse ritmo.



Normalmente, três camadas de máscara são o suficiente para dar forma aos seus cílios sem deixá-los muito artificias, como aquela famosa expressão “patinha de aranha”. Uma dica muito boa é ter guardado um pincel de máscara limpo, sem nenhum produto nele.

Assim, quando os cílios parecerem grudadinhos, é só passar esse pincel e remover o excesso! E vamos ficar cilhudas!

Giulia Aimi, estudante de Artes Visuais e apaixonada por maquiagem. Respira cores e se encanta pela imensa variedade que possuem. Maquiar é dar vida à arte!

Olho tudo, boca tudo. Pode? - por Giulia Aimi

Carnaval chegando, muitas cores e muito glitter, eis que surge a dúvida: posso usar olho tudo e boca tudo? Com cuidado, é claro que pode!

Não são todas as combinações que dão certo, como por exemplo um olho colorido com um batom pink, roxo ou vermelho, pois podem ficar pesados demais. Uma dica válida é apostar em um olhão com tons neutros, porém bem marcados, todo preto, em tons de dourado, assim você começa no clássico e permite que vá se acostumando devagarinho. Depois que acostumar, é só sair arrasando por aí, pode acreditar! 



O tom mais clássico de batom é o vermelho, mas com tantas novidades no mercado da beleza, você pode se jogar e experimentar vários! Uma make dourada com glitter, combinada com um batom vinho, com certeza fica sensacional e super usável em qualquer época! 

Outra dica é a seguinte: você está usando uma make poderosa com um toque de cor, como uma make escura, porém de um tom mais avermelhado, mas não sabe que cor de batom pode combinar. Aposte em tons semelhantes aos tons da sombra, assim eles não “brigam” entre si. É sucesso!

Giulia Aimi, estudante de Artes Visuais e apaixonada por maquiagem. Respira cores e se encanta pela imensa variedade que possuem. Maquiar é dar vida à arte!

Como fazer o delineado perfeito? - por Giulia Aimi

Muitos apostam em um delineado pelo fato de combinar com qualquer ocasião e, quando bem feito, ser um dos principais aliados para uma make sofisticada. Porém, o tal do delineado também é uma grande dificuldade entre muitas meninas por ser algo que requer precisão e traço firme.

Para facilitar a vida de vocês, aqui vão algumas dicas: A mais importante, sem dúvidas, é a prática. É fundamental treinar bastante! Para o seu delineado não parecer um eletrocardiograma, um bom truque é sempre escorar o cotovelo em alguma superfície reta e escorar a mão que vamos utilizar para traçar, na bochecha. Desse modo, evitamos de tremer!



Delineadores em gel são a melhor opção para quem está começando. Por serem pastosos ao invés de líquidos, não deixam aquelas “ruguinhas” no traço e são mais fáceis de espalhar, deixando-o mais uniforme. Vale lembrar que o acabamento é importantíssimo! O delineado sempre deve começar fino e acabar fino. Grossinho só no meio, tá bom? 

E sobre o delineado de gatinho, conto para vocês na edição que vem! Enquanto isso, aproveitem para praticar bastante!

Giulia Aimi, estudante de Artes Visuais e apaixonada por maquiagem. Respira cores e se encanta pela imensa variedade que possuem. Maquiar é dar vida à arte!

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

O que te identifica? - por Franco Vasconcellos

Num dos trechos de “O Homem do princípio ao fim” - seguidamente falo desse texto, pois o acho incrível, e...

Hortênsia - por Roger França

A hortênsia, planta rústica e encantadora, que dá nome a nossa região, embeleza os caminho da serra com suas grandes...

Filtro de barro: saudável e econômico

Na era tecnológica, em que a tradição perde lugar para produtos modernos e multifuncionais, um estudo norte-americano provou que o...

Domingo - por Laerte da Silva Dorneles

O marido, sentado na poltrona, e os filhos no sofá, assistindo ao jogo. Ela na cozinha terminando de lavar a...

Rincão Poético: Eu não tenho preconceito - por Luana Oliveira Barcelos

Foto: Cordéis alunos 3º ano C, EEEF Antônio Fco da Costa Lisboa Eu não tenho preconceito Quem tem eu não sei...

Música - Viagem interestelar - BIKE lança seu "1943" na íntegra

A banda Bike se atira às investidas psicodélicas de Julito Cavalcante (também baixista do Macaco Bong) no lançamento do disco...

O pinhão, uma nutritiva e deliciosa semente - por Telmo Focht

Pinhão é a designação genérica da semente de várias espécies de pinaceaes e araucariaceaes, plantas do grupo das Gimnospermas, isto...

Uma velhice saudável exige boas memórias - por Rita Frezza Maganini

  É importante perceber que para se viver bem, mais e melhor, é necessário encarar a depressão. Cultivar momentos positivos e contar...

Para você ser feliz aos domingos - por Karine Klein

Encontre um trabalho que você ame. É sério. Corra atrás de algo que verdadeiramente faz seus olhos brilharem. Se não...

MINIMALISMO - Uma ótima alternativa ao consumo desenfreado - por Tânia Quadros da Silva

Eu não me lembro do primeiro texto ou blog que li sobre o minimalismo, lembro que procurava ideias para decorar...

Patrocinadores da cultura