Promover a cultura é tri - por Karine Klein

Promover a cultura é tri - por Karine Klein

No mês que completa seu primeiro triênio, conheça um pouco da filosofia da revista que chegou para transformar a realidade de São Francisco de Paula.

Quem é serrano sabe, onde quer que você ande pelas ruas de São Chico, sem demora encontra um ponto de distribuição da “revistinha”, como é carinhosamente conhecida por todos, devido a seu formato compacto (14,5 X 21 cm), a revista Usina da Cultura. 

Há três anos São Francisco de Paula ganhava este presente. Foi quando surgiu nas bandas dos Campos de Cima da Serra a publicação que viria para apresentar, para a cidadezinha de pouco mais de 20 mil habitantes, que nunca antes teve uma revista em seu território, novas formas de enxergar o mundo. 

Compacta em tamanho, mas gigante em conteúdo, a Usina nasceu em 15 de abril de 2013, da vontade de um grupo de pessoas de colaborar com o crescimento cultural de São Chico. Circula mensalmente, impressa e em formato digital, distribuindo conteúdos variados que respeitam a cultura local, mas que também promovem o contato com toda a riqueza da cultura do Brasil e do mundo. 

Considerada por muitos como artigo de colecionador, a Usina da Cultura além de ser um veículo de comunicação, é um espaço de interação e participação comunitária. Onde o serrano é o protagonista – seja como fonte das matérias ou como produtor de conteúdo – das páginas que mês a mês apresentam conhecimento, informação e educação. “Detectamos uma enorme carência em um setor que é fundamental se desenvolver para que a cidade seja cada vez mais próspera. A necessidade de investir em mentes críticas e bem informadas é evidente na construção de uma sociedade mais justa e consciente”, afirma a editora da revista, Cecilia Sanchez. 



Em busca de parceiros

Manter um projeto como o da Usina, em um local que vai se abrindo aos poucos para a cultura da comunicação, não é uma tarefa muito fácil, por isso a Usina sempre busca parceiros para continuar com a circulação mensal gratuita para o leitor. “A participação através de assinaturas e espaço publicitário é importante para que o projeto continue existindo. Principalmente esses espaços publicitários, que são fundamentais para o patrocínio da revista”, explica Cecilia. 

Investir em publicidade é sinônimo de apoio ao projeto e de união em favor da cultura.

No mês que a Usina sopra as velinhas do seu terceiro aniversário, listamos os três grandes propósitos da revista para a comunidade. Confere aí! 

1. CULTURA

Em todos os seus aspectos, a cultura é a principal desencadeadora do desenvolvimento do ser humano, por isso sua promoção não poderia deixar de ser o objetivo central da revista. O projeto da Usina da Cultura foi idealizado para ser um meio de expansão cultural para a comunidade. Apoiar e mostrar as manifestações culturais, incentivar a leitura e a escrita, estimular o diálogo e potencializar a educação são as frentes de trabalho da Usina, pois ela entende que tanto individual, como socialmente a educação é fator essencial para o desenvolvimento de toda a potencialidade humana.

 “A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais, nas organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais. Ao proporcionar o desenvolvimento do potencial humano, a educação permite o exercício dos direitos civis, políticos, sociais e do direito à diferença, sendo ela mesma também um direito social que possibilita a formação cidadã e o usufruto dos bens sociais e culturais”, conta Cecilia. 

2. COMUNICAÇÃO

A cada edição a revista leva informações e leituras de interesse geral, como meio de compensar a lacuna existente pela escassez de jornais locais. Sua linha editorial é fundamentada em tudo que seja pluralista, informativo e saudável, sendo estes os nortes para todos os profissionais e colaboradores envolvidos no projeto. 

O grande diferencial da revista Usina, e, provavelmente aquilo que faz brilhar o olho de quem abre suas páginas, é que fugindo da lógica dos meios de comunicação tradicionais, a publicação aposta em conteúdos que promovam o bem-estar da comunidade e o desenvolvimento social. Nas páginas da Usina não há espaço para boatos, denúncias ou intrigas. Mas há e sempre haverá lugar para a solidariedade, a criatividade, o estímulo à consciência, o desenvolvimento da qualidade de vida e para tudo que impulsione a formação da sociedade que queremos: aquela que cultiva suas raízes com sabedoria, mas que se abre para o novo, visando um futuro mais próspero. 

Os principais assuntos tratados nas páginas da revista giram em torno de educação, cultura, arte, saúde, turismo, viagens, informática, tecnologia e curiosidades. Assuntos que instigam o pensamento e motivam as boas ideias e ações, e que sejam úteis e agradáveis à sociedade. 

Na Usina ninguém fica de fora, os conteúdos são pensados para todas as idades. Desde crianças até os idosos, todos têm seu espaço garantido. Com assuntos diversos, um projeto editorial comprometido com o desenvolvimento humano, e um projeto gráfico de encher os olhos, a Usina aposta numa linguagem clara, informal e acessível, a fim de cativar seu leitor e falar para ele, de igual para igual. 

Durante os dois primeiros anos, a revista Usina da Cultura distribuiu mais de 66 mil exemplares gratuitamente. E a cada edição conquista novos leitores. Engana-se quem pensa que eles são somente de São Francisco de Paula. A Usina possui leitores em 25 Estados do Brasil e acessos regulares em mais de 51 países ao redor do mundo!

3. SERVIÇOS

A Usina oferece serviços gráficos e de internet, promovendo a comunicação impressa e virtual, como criação e modernização de logotipos, materiais gráficos variados, comunicação visual, marketing digital, campanhas promocionais, entre muitos outros serviços especializados no setor. 

O foco principal é a qualidade na prestação desses serviços, a excelência no trato com o cliente e os resultados obtidos. Em São Chico a revista tem muitos casos de sucesso, como a Campanha do Dia das Mães para o comércio local, os projetos desenvolvidos para as padarias Big Pão e Delícias, para o condomínio Altos do São Bernardo, e vários outros.

 Agora está ainda mais fácil conhecer tudo que a Usina da Cultura tem para oferecer, pois ela está desde o mês passado em novo endereço, na Assis Brasil, 467, no Centro, pertinho do público. Além disso, começa a oferecer produtos com a marca Usina em sua loja, e muitos outros importados também. Outra novidade são os cursos e oficinas, sempre com opções na área formativa. Vale a pena visitar o espaço e conferir.

Usineiros
A revista é feita por muitas mãos, diversos colaboradores que escrevem sobre os mais variados assuntos, porém os “usineiros”, aqueles que estão no dia a dia na Usina e que fazem a roda da cultura girar são eles.

Cecilia Sanchez e Alex D’El Rei: foram os idealizadores da revista. Profissionais da área da comunicação impressa e interativa, que residiram os últimos 13 anos em Barcelona e voltaram para o Brasil para desenvolver um trabalho social, que pudesse ser útil e positivo na construção de uma sociedade mais consciente e justa. Cecilia é a editora dos textos e diretora de arte e design de reportagens e publicidades. Alex cuida da parte comercial da Usina. 

Mercedes Sanchez: educadora de longa trajetória na educação brasileira é redatora da revista. 

Clarines Thewes

Isabela Sanchez

O que eles dizem sobre ela

Nossos leitores, assinantes e anunciantes contam um pouco sobre a aniversariante do mês

Teresinha Pinto do Amaral, professora, 63 anos 

“Eu assino a revista Usina da Cultura porque gosto dos assuntos que ela aborda e da forma como são abordados. Acho interessante também as colunas, tem receitas, poesias, dúvidas de português. Gosto muito.”

Reinaldo Wanke, radialista, 72 anos, PortoAlegre-RS “Conheci a Revista Usina em Canela a cerca de dois anos, e pelo conteúdo dos artigos logo me tornei assinante. Utilizo muito o material da revista em meus programas de rádio com as escolas. E também fico conhecendo um pouco mais da Serra e dos negócios da região. Parabéns por este empreendimento.”

 

Valmira Gonçalves Fernandes, escritora, João Pessoa- PB

“Gosto de ler a revista Usina da Cultura, porque desde os cinco anos meu pai me ensinou a ler e gostar de tudo que é bom, sobretudo educação e cultura. Já publiquei um texto aí, Crise versus Oportunidade, acho que em novembro.  Uma revista tão linda e variada.”

 

Alex Alano, sócio proprietário da Pousada do Engenho, 52 anos “Eu anuncio na Usina porque acho uma revista muito legal e feita na cidade, é um veículo muito bacana. Eu adoro a revista, acho um luxo pra São Chico a gente ter uma revista falando sobre tudo que acontece, as dicas que dão, e tal”.

 

Pedro Rodrigues Ferreira “Pedrinho”, proprietário da Relojoaria Popular, 70 anos 

“É uma revista muito bem feita, num papel bom. Ela é sintética no que diz e sincera. Tem assuntos nossos, mas também que acontecem em vários lugares, por isso eu gosto da revistinha e anuncio”.

 

Vilmar Ferreira Carvalhães “Japa”, proprietário do Xis do Japa, 37 anos “Eu gosto muito do conteúdo da Usina e também anuncio nela, claro, como uma forma de divulgar meu negócio. É uma revista bem escrita, gosto de acompanhar. Aqui no Xis tenho três clientes que vêm de Estância Velha, Novo Hamburgo e Canela e sempre pedem para que junto com o Xis eu reserve uma revistinha pra eles”.
Clones Regina Bernardi, proprietária do Super 1,99, 63 anos “Eu sou anunciante da Usina desde a primeira edição. Anuncio na revista porque acredito na divulgação deles, a revista é muito bem aceita na cidade e tem muita visibilidade também. Minha filha quando vem para São Chico sempre pede para levar a Usina, pois gosta muito.”
Davina Azambuja da Silva, costureira, 74 anos “Assino a revista porque tem tudo que eu gosto: reportagens, culinária, dicas de alimentação, de saúde, de coisas que podemos fazer em casa. Esses dias tinha a receita de detergente caseiro, eu fiz e deu certo! Achei muito interessante. Gosto muito. Essa revistinha vale ouro! Um dia um amigo meu de Pinheiro Machado veio aqui em casa, viu a Usina e pediu pra levar porque ele gostou muito. Aproveito ela de ponta a ponta, mas a seção que eu mais gosto é a Conta Conto.”

SERRANÍSSIMA - São Chico em pauta                                                         

Karine Klein é jornalista e apaixonada por São Chico. Sonha viver de contar histórias e acredita que cada um pode começar a mudar o mundo.

 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Função urinária x Inverno - por Luisa Braga Jorge

Com a chegada do inverno, principalmente onde o frio é rigoroso, ocorrem algumas mudanças em nosso organismo, em especial a...

Brick da Usina atrai moradores e turistas

No último sábado, 29 de julho, aconteceu o Brick Bazar da Usina da Cultura. Entre 9h e 16h, a Usina...

ATENÇÃO! Prevenção contra afogamentos: 8 Dicas Básicas

Com a chegada do verão, muitas pessoas se aventuram para as margens de rios, açudes e barragens e não levam...

Música - Descartes no álbum de estreia, ‘ENSAIO’

Texto: Eduardo Ribeiro    e    Foto: Johnny Boaventura Ensaio é o nome do primeiro álbum do quarteto hardcore Descartes. Formado...

Plantas Medicinais – uma farmácia a céu aberto, e pode estar em nosso quintal! - por Telmo Focht

Na edição passada, comentamos sobre plantas tóxicas. Vamos aproveitar a carona no tema saúde e comentar agora sobre algumas plantas...

Viagem ou viajem? - por Aline Aguiar

As duas formas estão corretas na Língua Portuguesa. A forma, viajem, com “j” vem do verbo viajar. Exemplo: Espero que eles viajem...

A Crônica da Vez: O estranho comportamento de Joana - por Cassio Schaefer

O relógio na parede adiantado uma hora Joana escuta um choro na madrugada, aquele acorrentado Videl duas vidas sentadas na...

Lasanha Vegetariana - por Gabi Figueredo

Antes de ensinar esta receita eu gostaria de esclarecer as principais diferenças entre o veganismo e o vegetarianismo.  O veganismo vai...

Depois de vários meses - por Cassio Schaefer

Depois de vários meses Depois de vários meses uma borboleta repousa no ralo do chuveiro no bosque do asilo folhas e bancos...

Visual com Arte: Óleo sobre tela - por Antônio Moacir Oliveira

Pintura feita pelo artista Antônio Moacir Oliveira, mais conhecido por Katuba na cidade de São Francisco de Paula. Uma homenagem...

Patrocinadores da cultura