É tempo de ouvidos ecléticos - por Karine Klein

É tempo de ouvidos ecléticos - por Karine Klein

A terra do Bugio e da música tradicionalista se abre para novos gêneros e estilos

Nascedouro do tradicional festival que carrega o nome daquele, considerado por muitos entendidos, o único ritmo genuinamente gaúcho, o Bugio. Berço e palco de grandes nomes da música tradicionalista do Rio Grande do Sul, São Chico vai tornando-se terra de ritmos distintos e gêneros variados. E essa abertura se dá não somente com a chegada – ou o desenvolvimento – de novos artistas, mas também pela forma de produzir e consumir música. Confira algumas novidades que merecem nossa atenção.

Os embalos do blues de sábado à noite

Desde 9 de abril os sábados em São Chico ganharam um ritmo diferente. Tudo por conta do programa Vitrola Blues, apresentado por Iben Ribeiro e produzido por Túlio Garcia, que vai ao ar na Rádio Comunidade FM 87.9. Apesar do nome, o programa não é só voltado para o blues, mas também para o rock, o jazz e o folk, com foco nos anos 50, 60 e 70.

Iben Ribeiro e Túlio Garcia no estúdio de gravação. Foto: Irene Tozetti/Divulgação

Iben, que além de apresentar e programar também faz toda a pesquisa do programa, é guitarrista e cantor, e conta que a motivação para produzi-lo surgiu do encontro de amigos no na casa de Gustavo Hermmann, no Veraneio Hampel, para tocar blues. Porém acharam que era hora de fazer algo mais efetivo, que abrangesse mais pessoas. “ Temos prazer em mostrar para um público o que fazemos. Levando o conceito Vintage e Old School para mais pessoas”. Iben, que também é colecionador de discos de vinil afirma: “amo música, amo cultura, amo gravação, com o programa visamos fazer algo novo. Hoje tudo está baseado no streaming e Spotify, então queremos trazer algo diferente. ”

Iben entrevista músico do grupo Blues da Casa Torta no programa Vitrola Blues. Foto: Irene Tozetti/Divulgação

Túlio tinha o contato de Carlos Padilha locutor e comercial da Rádio Comunidade, então a ideia de levar uma programação diferente, reforçando o caráter educativo musical para a Rádio serrana, logo foi aceita. “A tendência é ir fazendo e as coisas irem crescendo”, reflete Iben. 

Numa parceria com o Taylor’s Pub, os músicos que vão se apresentar na casa costumam dar entrevistas para o Vitrola, que é gravado na casa de Iben, mas nestes dias especiais, acaba sendo ao vivo na Rádio e, em geral, com mais meia hora de duração. Nesta parceria, já entrevistaram o harmonicista chileno, Gonzalo Araya e os músicos do conjunto Blues da Casa Torta. O programa Vitrola Blues está em sua 10ª edição e é veiculado todos os sábados, às 21h.  

Gonzalo Araya, considerado um dos principais nomes da harmônica na América do Sul, se apresentou recentemente no Taylor’s Pub e foi entrevistado por Iben Ribeiro. Foto: Irene Tozetti/Divulgação

Saiba mais na página do Facebook: facebook.com/vitrolablues

É Blues, é yankee, é serrano! 

Palco de muitos dos nomes que figuram no programa Vitrola Blues o Taylor’s Pub, que recentemente ganhou o Certificado de Excelência do TripAdvisor, site de viagens que contém informações e opiniões de clientes de locais do mundo todo, também apresenta opções variadas de repertório, trazendo artistas de renome estadual, nacional e até internacional! 

Como som principal está o blues, mas outros estilos também são privilegiados, como o rock, o indie, o folk, a MPB, e vários outros. 

Criatividade e inspiração no último volume

Imagine um local onde, além de produzir, é possível gravar, mixar e masterizar, e, caso seja necessário, fazer um reparozinho aqui e outro ali nos instrumentos. Imagine também um espaço onde se constrói instrumentos com materiais da região! Pois este local existe e funciona aqui em São Chico. Fundada pelo baixista, luthier e produtor musical, Davi Camilo, 32 anos, a luthieria que carrega seu nome é um espaço de construção, consertos e regulagens de instrumentos de corda, como guitarras, baixos, violões, etc. 

Davi segura o braço de uma guitarra estilo anos 60, construído por ele com material nativo da região. As marcações na escala são em nó de pinho, segundo o luthier, um dos poucos, senão o único instrumento no mundo com esta característica na construção. Foto:Acervo Pessoal/ Divulgação

Além disso, no mesmo local, Davi também possui na parte de produção, o “Curativo”, em que junto com alguns parceiros, trabalha a partir do conceito “pessoas inspiram”, cujo foco é a produção musical e audiovisual.  No espaço são filmados jams (aqueles momentos em que o músico grava de improviso, sem saber o que vem pela frente), eps e até documentários referentes às produções. As filmagens são feitas em parceria com Ramiro Hugentobler, que assina a produção de vídeo. “Somos bem flexíveis, mas nosso foco é a música e os músicos, num pensamento de criar mais uma via do movimento cultural na cidade e região”, explica Davi. 

Durante a gravação do compacto “Iben”, com baixo anos 70. Foto: Iben Ribeiro/ Divulgação
Entre os trabalhos já desenvolvidos pelo estúdio, estão o vídeo de uma música autoral de Renan França, gerente do Taylor’s Pub e um vídeo do projeto solo do músico Flavinho Vieira. Em andamento estão o disco compacto de Iben Ribeiro, que se chamará Iben, o EP Jahnela Aberta e para 2017 teremos novidades quentes que em  breve serão divulgadas. 
Estúdio de gravação Curativo Produções. Foto: Acervo Pessoal/ Divulgação

No momento este lugar que concentra criatividade está aberto para o público mediante agendamento prévio e as gravações podem ser feitas em outros espaços também. É possível saber mais sobre a luthieria e o Curativo Produções nas páginas no Facebook:

facebook.com/bandacurativo

facebook.com/luthieriadavicamilo

O disco de estreia da Barca Orbital, banda da qual Davi é baixista, já está disponível para audição e download gratuito nas principais plataformas.

http://www.soundcloud.com/barcaorbital

https://www.youtube.com/watch?v=mudIRgNxRWU&t=23s

https://play.spotify.com/album/0zdCsyxBFy4NExXimi4iSi

http://www.deezer.com/album/14141836

https://onerpm.com.br/disco/album&album_number=1288763420

 

Um sonho construído com notas musicais

Flávio Henrique Vieira Reis, 28 anos, conhecido no cenário musical de São Chico como Flavinho Vieira é um músico que vem chamando a atenção pela trajetória e qualidade de seu trabalho. A admiração pela primeira arte chegou cedo na vida de Flavinho; seu tio avô, Tailor Costa, músico pelotense –  tocava piano, acordeom e violão, no estilo MPB – deixou como herança para a família o gosto pela música. “Todos sempre foram muito afinados, tocavam instrumentos. Acredito que isso vem de gerações, sempre amei a música, sempre fez parte de minha vida”, conta. Flavinho afirma que segue seu gosto principal – pagode e samba – porém seu estilo mudou um pouco. “Toco mais suingue, samba rock, pop... gosto de trazer todos os estilos e colocar uma roupagem nova, assim agradando a todos”, comenta. Tem muitos ídolos na música. “Independentemente de estilo, sou fã de Jorge Ben, Tim Maia, Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, Alexandre Pires, João Bosco, Lenine, Jorge Vercilo, entre outros.”. 

“Tenho um sonho, e ele é maior que tudo!”/ Foto: Divulgação

Aos 12 anos montou seu primeiro grupo de pagode, a partir daí foi passando de hobby para algo mais sério. Não demorou para levar para o lado profissional. Aos 17 anos entrou para o grupo Exata Escolha, do qual saiu recentemente para se dedicar à carreira solo. “Era um projeto antigo e eu sabia que um dia surgiria a hora certa de pôr em prática, e foi agora. Me sinto maduro, pronto!”, afirma. 

Lançando a carreira solo, Flavinho diz sentir-se maduro neste momento./Foto: Divulgação

Em busca de qualificação, formou-se em Produção Fonográfica na UCPEL- Universidade Católica de Pelotas e entrou “de corpo e alma nesse novo projeto solo”. Hoje conta com a parceria do irmão Felipe Vieira e de músicos de Porto Alegre, e garante: “vem muita coisa boa por aí!”.

E essas coisas estão chegando na carreira de Flavinho, uma delas foi ter recentemente o  vídeo em que canta a música “Nosso amor é tudo”, do Grupo Pra Valer, selecionado para o programa The Voice Brasil, da TV Globo. “O The Voice na verdade sempre foi um pedido de amigos, e eu nunca levei muito a sério. Mas achei que dessa vez estaria mais preparado e fiz a inscrição. Meu vídeo foi um dos selecionados, mas ficou nisso. Pra mim já é um grande acontecimento. Desde que me inscrevi, nunca depositei muita esperança, não por falta de vontade, mas para não me iludir a ponto de, num possível insucesso, eu me entristecer. Estou bem tranquilo quanto a isso, se não der dessa vez, ano que vem vou de novo, prometi isso a meus amigos e cumprirei”, explica. 

Quando questionado se é possível viver de música, Flavinho é direto: “sempre costumo falar que viver de música é possível sim, porém primeiramente teríamos que mudar umas ideias e conceitos errados que as pessoas têm sobre os músicos. É fácil falar, que só estamos ali tocando. Existe toda uma produção por trás de um show, ensaios, contratempos, divulgação, etc... Acredito que o dia em que o músico for valorizado, qualquer um, com qualidade poderia viver de música. Viver de música no Rio Grande do Sul já é complicado, ainda mais no meu estilo, em São Chico mais ainda, porém tenho um sonho, e ele é maior que tudo!”

Por falar em sonho, Flavinho diz que o maior deles é ter seu trabalho reconhecido. “E sempre levar o nome de São Chico por onde passar. Sou pelotense, todos sabem, mas meu coração foi conquistado aqui, minha vida é aqui e tenho muito carinho por todos”, e falando de coração, Flavinho é casado com Francine Padilha Centenaro, com quem tem dois filhos, o Samuel, de 4 anos e Sophia, de 2 meses. Para nova geração que vem aí ele deixa um recado: “Temos que acreditar nos nossos sonhos. Se você não tentar não vai saber se dará certo, vá atrás, te especializa, busca informações, e não fica parado esperando. Teu talento depende de ti, corra atrás, só saberás se valeu a pena se dedicando. Eu tô fazendo a minha parte!”, afirma. 

Flavinho & Banda se apresentará na 20ª Festa do Pinhão, no dia 11 de junho, a partir das 19h.

Conheça mais sobre o músico: 
Canal no YouTube: Flavinho & Banda
Twitter: @flavinhoebanda
Instagram: flavinhoebanda
FanPage Facebook: https://m.facebook.com/flavinhoebanda2016/
E-mail para contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

SERRANÍSSIMA - São Chico em pauta                                                         

Karine Klein é futura jornalista e apaixonada por São Chico. Sonha viver de contar histórias e acredita que cada um pode começar a mudar o mundo.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Patchwork: a arte de costurar

A palavra Patchwork significa "trabalho com retalho". É uma técnica de costura que une tecidos com uma infinidade de formatos...

Produtos de limpeza e o meio ambiente - por Celina Valderez

Você já parou para pensar o quanto  nossos hábitos de higiene contribuem  para a poluição do meio ambiente? Diariamente sabões...

BBB e a Avenida - por Marisa Fernandes Nunes

Recentemente foi transmitido pela TV Globo o reality show Big Brother Brasil, que como o próprio título sugere, é copia...

Sucessão ecológica: a vida em movimento - por Telmo Focht

Por sucessão entendemos como a mudança na composição das espécies e estrutura (ou a arquitetura/fisionomia) de uma comunidade vegetal ao...

A magia da dança - por Rafael França

Apesar de ser uma arte muito antiga, ainda existe tabu e preconceito em relação a arte da dança, como por...

Ajude a salvar vidas - Saiba mais sobre a doação de sangue

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue. Eles são determinados por normas técnicas do Ministério da...

“Se você não parar com isso, vai apanhar...” - por Thainá Rocha

Uma introdução ao tema O assunto de hoje (e dos nossos próximos bate-papos) buscará refletir a respeito da tão polêmica pergunta...

Dreads flutuantes e pés descalços - Andrea Dórea

Já faz algum tempo que tenho ouvido falar dos festivais de música eletrônica que acontecem pelo mundo afora. Tribos diversas...

Rabanada

Ingredientes:1 lata de leite condensado1 colher (chá) de essência de baunilha3 ovos, bem batidos20 fatias de pão francês amanhecidoaçúcar e...

As Causas Ocultas da Violência – Parte 2 - por Fabiana Souza

"A causa última nunca é o mundo externo, que reage de acordo com leis fixas, e sim, o próprio homem...

Patrocinadores da cultura