Quando você mesmo é seu colo - por Karine Klein

Quando você mesmo é seu colo - por Karine Klein

Às vezes a gente precisa de alguém para conversar e ninguém está disponível. Falta um ombro amigo, um colo, quem quer que seja que te escute e te apoie. Não tem ninguém. Aquele amigo que tinha marcado liga e cancela. O outro que há tempos promete aquela cervejinha no bar está de novo ocupado. Nem alguém da sua família pode te ouvir. 

Tem dias que é preciso a gente mesmo ser nosso colo. 

São tempos não só de amores superficiais – desses que de tão líquidos escorrem pelo ralo – mas também de amizades assim. Parece que não faz muito tempo que as pessoas eram mais disponíveis e sabiam escutar. Tempos em que doar-se era bonito e não sinal de fraqueza. 

Hoje em dia ninguém pode, todos estão sempre ultra, mega, super ocupados. O trabalho é mais importante que a amizade, que o amor, que a solidariedade. Que geração chata essa que privilegia a carreira à vida. Mas é a vida... dizem uns. 



Apesar de toda aquela lenga-lenga de frequência afetiva, eu acho que tudo isso é desculpa. Escusa de gente que não quer, de quem não está a fim, ou de quem julga ter algo melhor pra fazer do que estar com um amigo. É preciso sim respeitar o tempo de cada um. Assim como você pode ter aquele parceirão baladeiro que sempre é o primeiro a chamar para sair, pode ter também outro que goste mais de programas caseiros, como um filminho no final de domingo, e que raramente toma a iniciativa de te mandar mensagem. Mas é importante ser presente na vida das pessoas. Mostrar que você se importa com elas. O velho ditado de que quem muito se ausenta um dia deixa de fazer falta, segue sendo verdade. 

O trabalho é mais importante. Tão importante que esgota nossas vidas e nos deixa cansados. Cansados para sonhar e deixar-se amar. Aquele que está na tela do celular tem mais preferência do que o que está sentado à nossa frente na mesa do bar, compartilhando do momento. Preferimos fotos vazias nas redes sociais, cenas montadas e carregadas de falsidade, do que um o sorriso aberto e a risada – às vezes meio esquisita – mas que preenche cada espaço da sala, daquele amigo que não vemos há tanto tempo. Quando digo preferimos não estou generalizando, mas sim me referindo a uma maioria. Aqueles que ainda não descobriram que felicidade não cabe no Facebook e que agora estamos aqui, mas amanhã já não sabemos, por isso é necessário valorizar quem sempre está ao nosso lado (ou tentando estar). 

Que bom que, mesmo minoria, ainda tem gente que sabe ser presente. Presente do dia a dia.

Karine Klein é jornalista, idealista, otimista e detalhista. Uma mistura de rock n’ roll, blues e tango. Sonha viver de contar histórias, se perde admirando as estrelas e acredita que cada um pode começar a mudar o mundo.

 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Ecoserra: da escola para a vida

“A Ecosserra constitui um conjunto de ações em educação ambiental, que visa deixar uma mensagem de preservação e de equilíbrio...

Arco-Jesus-Íris - por JackMichel

Na colorida época do Flower Power Satanás decide visitar o arco-íris psicodélico de Jesus Cristo e, lá chegando, o louro...

Anéis de cebola

Ingredientes: - 4 cebolas grandes- 1 xícara de chá de farinha de trigo- 1 xícara de cerveja (250ml)- 1 ovo- Pimenta...

Lição de História - por Nathan Camilo

Já é bastante usual nas cidades a presença de placas de identificação de ruas com uma descrição referente ao indivíduo...

Mais uma de mistério - por Franco Vasconcellos

Essa, conto a pedido da Eda.Era uma tarde nublada e abafada na cidadezinha do interior. As ruas de chão batido...

Manjar de coco - por Maria Traslatti

Ingredientes:  - 1 lata de leite condensado;- a mesma medida de leite;- 1 vidrinho de leite de coco;- 300g de...

Em vez de x Ao invés de - por Aline Aguiar

Em vez de x Ao invés de  “Em vez de” pode ser substituído por “no lugar de”. Exemplo: Em vez de viajar...

Um mistério chamado Monte Roraima - por Aline Pires

As barracas no acampamento do Rio Tek O Monte Roraima fica na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, um lugarzinho...

Alimentos termogênicos ajudam a queimar mais calorias - por Fabíola Frezza Andriola

Quando o friozinho chega, uma série de fatores parece se unir a fim de dificultar a dieta. Passamos mais tempo...

Maze Runner - Correr ou morrer - por Isabela Sanchez

Com o best-seller que virou filme, James Dashner nos traz a história de Thomas, um garoto que está sem memória...

Patrocinadores da cultura