Um mistério chamado Monte Roraima - por Aline Pires

Um mistério chamado Monte Roraima - por Aline Pires

As barracas no acampamento do Rio Tek

O Monte Roraima fica na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, um lugarzinho mágico, responsável por inspirar Arthur Conan Doyle e me inspirar também. É incrível, exótico e muito desafiador. É uma espécie de elo perdido, uma amostra de como foi o começo na Terra. Parece que ali o tempo nunca vai passar. É um dos lugares mais antigos do planeta.

Haja pernas, fôlego e espírito para essa aventura que dura aproximadamente uma semana, na qual se caminha em trilhas escorregadias, travessia de rios, e até debaixo de uma cachoeira!!!

Anda-se sem parar, às vezes com frio e chuva, outras sob calor intenso. Dorme-se em sacos de dormir, e come-se somente o suficiente para dar energia. Além, claro, de carregar consigo o peso de uma mochila nas costas durante todo o sobe e desce.



A caminhada começa na aldeia indígena chamada Paraitepuy. No primeiro dia atingimos o Rio Tek. Na manhã seguinte subimos até a base da montanha, 1.800m de altitude.

No terceiro dia o esforço é dobrado. Subimos muito até alcançar o topo a 2700m e procurar uma caverna, os chamados “hotéis”, para acampar. A descida é bem mais complicada que a subida, o esforço que os joelhos fazem pra segurar o peso do corpo e da mochila é intenso e é onde as dores surgem.

Todo o esforço é recompensado por uma vista fascinante durante o trajeto e mais ainda quando atingimos o topo, onde encontramos formas de vida únicas, que nunca veríamos em outro lugar. O sapinho minúsculo, as jacuzzis naturais, a janela que dá a vista mais bonita do abismo. Estar acima das nuvens, literalmente... São coisas que pagam todo o esforço despendido no trekking.


Visão do topo do Monte Roraima

Quem decide conhecer o Monte experimentará um processo de autoconhecimento único. É importante conhecer bem as pessoas que farão companhia, pelas dificuldades enfrentadas, o pior e o melhor do ser humano são postos a prova o tempo todo. Eu fui privilegiada, viajei com duas amigas que sintonizam comigo como poucos e não escolheria parceria diferente para essa aventura. A mistura de isolamento da sociedade e contemplação da natureza, os pequenos prazeres de saciar necessidades como a sede e fome, a aproximação das pessoas e do como fazem com que sintamos sensações ímpares.


Jacuzzi naturais no topo do Monte Roraima





 • Publicado na Revista Usina da Cultura - número 14 - Junho de 2014

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Games: más que juegos - por Elena Cárdenas

¿A quién no le gusta jugar? Sea a algún depor- te, a juegos populares, a las cartas, juegos de rol...

Cuide a luz nas suas fotos - por Silvio Kronbauer

Veja a seguir dicas simples de como ajustar a luminosidade para que suas fotos saiam ainda mais bonitas.Algo que incomoda...

Mãe Reflorestadora - por Liti Belinha Rheinheimer

Quando eu era criança, nossa família vivia num sítio. Década de 1930 a 1950, em Gramado. Em 1930, meus pais...

Gabinete da Primeira-Dama cria projeto inédito de moda para estudantes - por Marlova Martin

Legenda:As estudantes de moda que participam do projeto “Moda É A GENTE QUE FAZ!”: Bruna Kindel, Natália Negri e Andresa...

Este fim de semana tem Festival do Ronco do Bugio na Serra!

VER PROGRAMAÇÃO O Bugio é o único ritmo genuíno do RS, diferente de outro tantos que receberam influência de países vizinhos...

Erótica é a alma - por Fabíola Simões

Adélia Prado certa vez escreveu: “Erótica é a alma”. Além de poética, a frase é redentora, pois alivia o peso...

Aliviemos nossos fardos - por Franco Vasconcellos

Passei um tempão sem escrever aqui. Tanta correria e atropelos me impediam. Creio que esses meses sabáticos serviram para colocar...

Torta de batata - por Mercedes Sanchez

Esta é uma receita típica da Argentina, muito servida em reuniões familiares e domingos. Lá a torta de batata é...

A rotina e o tempo - Evanise G. Bossle

É, parece até muito simples, mas não é, o dia a dia e a rotina destroem até mesmo o melhor...

Yoga na gestação - por Carolina Gatelli

A gravidez pode ser um bom momento para se praticar yoga. Pesquisas médicas apontam benefícios tanto para mãe, quanto para...

Patrocinadores da cultura