A importância do equilíbrio de nossos centros de energia - por Patrícia Muller

A importância do equilíbrio de nossos centros de energia - por Patrícia Muller

Mais saúde física, mental, emocional e espiritual

Quando passamos por problemas, nosso campo energético pode se desequilibrar, gerando bloqueios, que travam a passagem do fluxo da energia vital, impossibilitando que nossos chacras atuem em sua plenitude. A energia das ervas pode ser uma alternativa para o reequilíbrio. 

A vitalidade dos chacras está intimamente relacionada à saúde física, mental, emocional e espiritual. Na vida cotidiana, o indivíduo enfrenta um amplo universo de sensações, emoções, sentimentos e pensamentos que governam a sua harmonia e o equilíbrio energético. Quando os sentimentos negativos são gerados pela mágoa, raiva, ódio, medo, insegurança, tristeza, decepção, entre outros, o campo energético sofre alterações em seu fluxo normal. Essas alterações criam padrões diferentes para a energia, que começa a se concentrar em pontos específicos (normalmente na região dos chacras, no campo de energia e sobre os órgãos do corpo físico). A essas concentrações damos o nome de bloqueios energéticos, já que travam a passagem do fluxo natural da energia vital.

Quando o fluxo de energia vital fica debilitado, os chacras não atuam em sua plenitude. Consequentemente, não convertem toda a energia para a glândula correspondente, a quantidade de secreções naturais produzidas diminui, o que resulta no desequilíbrio orgânico. Esse desequilíbrio é desencadeado no chacra (e nos órgãos físicos próximos) que corresponde aos aspectos da pessoa que está em desarmonia.

As glândulas atuam como pequenas indústrias essenciais no organismo e o combustível para o pleno funcionamento é a energia vital refletida pelo chacra. Como espelhos refletores de energia, os chacras perdem seu poder de refleti-la quando os bloqueios são formados. Então essas indústrias essenciais não são estimuladas a trabalhar e o organismo sofre com isso, tornando-se “predisposto” a contrair doenças.

Quando o bloqueio energético existente permanece por muitos anos seguidos, o “espelho se quebra”  e a luz que reflete a energia vital cessa totalmente. Nesses casos, doenças graves são contraídas, como as crônicas: câncer, diabetes, entre outras.



Exemplo: 
Uma pessoa vive em conflito com seu cônjuge, não consegue se harmonizar. O nível dos relacionamentos está ligado à função do segundo centro de energia, na região sacral. Esse conflito emocional provoca no segundo chacra um distúrbio energético que vai desequilibrar as glândulas gônadas e todos os órgãos próximos ao ponto em questão. Nesse momento, o conflito, que era apenas no campo das emoções, começa a se manifestar na fisiologia humana, gerando consequentes dores, que mais tarde podem materializar doença como cisto no ovário, por exemplo.

A vibração energética dos vegetais atua nos seres independentemente de suas crenças. Várias experiências com pessoas que manifestaram reações características após a ingestão de um chá preparado de acordo com a energia das ervas, mesmo sem ter consciência de suas propriedades. A mente, trabalhando a favor da cura, traz possibilidades ilimitadas de melhora, que ainda não podem ser compreendidas em sua totalidade e, ao contrário, seguindo o mesmo raciocínio, a mente pode voltar-se contra a cura, e pode criar a debilidade.

A aplicação da energia das ervas é eficiente, porque não só atua na causa geradora da doença, mas também estimula o aumento da consciência. E esta é a parte mais importante da cura: conseguir apoio da mente consciente para que o inconsciente se solte e se reestabeleça o equilíbrio e a saúde do corpo e da alma.

Fonte: Fitoenergética A energia das plantas no equilíbrio da alma. Autor: Bruno J. Gimenes

Patrícia Muller. Terapeuta Holístico
Psicoterapeuta Reencarnacionista (ABPR 258356)
Podóloga

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

2º Fórum Municipal de Cultura de São Francisco de Paula

Depois do sucesso de participação no primeiro Fórum Municipal de Cultura, vem aí o segundo encontro. É a hora de escolher...

Rabanada

Ingredientes:1 lata de leite condensado1 colher (chá) de essência de baunilha3 ovos, bem batidos20 fatias de pão francês amanhecidoaçúcar e...

Métodos contraceptivos - por Leonel Almeida

Após 50 anos do surgimento da pílula anticoncepcional, estamos realmente informados? Na década de 1960 ocorreram intensas mudanças sociais, políticas e...

Música - Descartes no álbum de estreia, ‘ENSAIO’

Texto: Eduardo Ribeiro    e    Foto: Johnny Boaventura Ensaio é o nome do primeiro álbum do quarteto hardcore Descartes. Formado...

Férias: tempo de curtir - por Mercedes Sanchez

Viver a rotina de forma organizada, dando um tempo para o descanso, para a alimentação e o cuidado pessoal, para...

Produtos de limpeza e o meio ambiente - por Celina Valderez

Você já parou para pensar o quanto  nossos hábitos de higiene contribuem  para a poluição do meio ambiente? Diariamente sabões...

A noite em que a cultura sai às ruas - por Elena Cárdenas

Façamos uma brincadeira: O que tem em comum o galeão, o chocolate, a fotografia e os robots? Pois é, todos...

Nado sincronizado - por Amanda Pessôa

Já pensou nadar, decorar uma coreografia e ainda entrar em sincronia com sua equipe? Esse é o NADO SINCRONIZADO outra...

Colágeno: um aliado da sua beleza - por Dra. Suélen de Oliveira

Com o passar dos anos, o efeito da gravidade é cruel com nossa pele. A partir dos 25 anos, nosso organismo...

Do mercado de luxo à cultura Hipster: Breve Roteiro Fashion em Düsseldorf

Destino certo para os amantes da moda, o coração da charmosa metrópole alemã pulsa arte, conceitos e tendências Elegante e criativa...

Patrocinadores da cultura