6 Motivos Para Ouvir Bandas Autorais E Independentes Da Sua Cidade - por Ryano Mack

6 Motivos Para Ouvir Bandas Autorais E Independentes Da Sua Cidade - por Ryano Mack

O cenário musical de uma cidade é composto por diversos músicos, a grande maioria não está inserida no eixo compreendido pelo grande mercado da música nacional. É comum que os músicos e as bandas se articulem para promover eventos e divulgar seu trabalho, consolidando uma cena composta por artistas emergentes em sua cidade de origem junto com o publico que aprecia sua obra.

É comum que as bandas, e qualquer outro movimento artístico, que pertence a esse ambiente, não se encontrem dentro de um padrão voltado ao consumo e o modismo, o contexto cultural dessa cena é caracterizado, principalmente, pela forma orgânica, subversiva e original que ela manifesta, e a esse cenário atribuímos o nome de Underground.

É justamente no Underground onde encontramos as bandas independentes e seu trabalho, assim como muitos outros artistas de diversos segmentos. E é relevante que você saiba que pode contribuir para fortalecer o movimento cultural da sua cidade. Veja alguns dos principais motivos:

1) Saia do conservadorismo
Conhecer músicas novas e diferentes é sempre bom e não tem contra indicação, eu sei que Led Zeppelin é uma sonzera e pega bem sair falando que curte os caras, mas ouvir bandas novas não é se opor aos antigos ou estabelecer novos paradigmas musicais, é só uma questão de não bancar o quadradão ignorante que acha que tudo que é novo não tem qualidade e ir conhecer, é muito provável que você se surpreenda.

2) Considere o esforço
O caminho que as bandas trilham é cheio de obstáculos, imagine que os músicos têm uma rotina cansativa e repetitiva de ensaios, shows, trabalho de divulgação de eventos, administração de banda, falta de grana e apoio para gravar, e ainda o trabalho de ter que compor suas próprias músicas e dar à cara a tapa com o seu trabalho. Certamente o resultado que chegou fácil até você foi feito com muita dificuldade.

3) Seja mais artístico
Oscar Wild, em um livro belíssimo chamado A Alma do Homem sob o Socialismo diz: "A arte nunca deve tentar ser popular. O público é que deve tentar ser artístico". Não priorize o número de likes, views, etc. Procure entender a proposta musical da banda e aprofunde-se em diversas nuances emocionais e sonoridades diferenciadas, muitos músicos estão mais interessados em fazer música sincera do que se tornar popular.

4) Investimento simbólico
Embora, uma banda autoral tenha muitos custos (Instrumentos, Estúdio, locomoção, etc.). O material da maioria das bandas autorais está disponível na rede, de graça, a cópia física do CD é baratinha e o ingresso do show (pelo menos aqui no Rio Grande do Sul) varia entre 5 a 20 reais, ou seja, você não vai precisar de mais que boa vontade e uns trocadinhos para desfrutar.

5) Prefira o original do que a cópia
Porque se envolver com a representação se é possível desfrutar da realidade? Uma banda autoral precisa encontrar sua sonoridade, desenvolver seu estilo, administrar suas influências, e ainda sofre uma série de criticas pelo seu trabalho por gente que mal escutou a sua música, já as bandas covers, por melhor que sejam se mantêm na consagração de quem elas copiam. Walter Benjamim, na década de 30 já alertava para esse fenômeno: "Desfruta-se o que é convencional, sem criticá-lo; critica-se o que é novo sem desfrutá-lo". Quebre essa barreira, entre uma banda autoral e uma cover, prefira a novidade e não deixe que um bom trabalho seja ofuscado por quem copia o que é consagrado.

6) Reclame menos e faça mais
Não basta só aquela reclamação mal humorada do Funk e do sertanejo por sua pobreza vocabular e poética. De fato, em tempos onde a maioria das músicas que se popularizam gira em torno de onomatopeias sexuais e formulas baratas, é possível resistir explorando bandas independentes e fazer a diferença prestigiando e valorizando uma cultura musical alternativa. E isso não se restringe a música, existe também quem crie desenhos, quadrinhos, poemas, etc.

Enfim... As cidades estão repletas de bandas independentes de qualidade e com conteúdo acessível para a maioria, mais que prestigiar uma boa música, fazer parte da cena cultural da sua cidade também vai fortalece-la.

Ryano Mack, estudante de História, Músico e Compositor, amante de café, leitura, música e filosofia

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Sociedade Espírita Paz e Amor - Tatiana M. Reis

O que é o Espiritismo? É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan...

Ajuste de balanço de brancos - por Silvio Kronbauer

Sabe aquelas imagens de cores quentes, aconchegantes? E aquelas imagens de tons frios, que passam certa melancolia a uma cena?...

5 de Setembro - Dia da Amazônia

Para celebrar o dia da Amazônia (05 de Setembro) a Usina fez a seleção das mais belas fotos da maior...

Patchwork: a arte de costurar

A palavra Patchwork significa "trabalho com retalho". É uma técnica de costura que une tecidos com uma infinidade de formatos...

De 23 a 25 de Novembro · Mississipi Delta Blues - Caxias do Sul/RS

Desde a sua primeira edição, em 2008, o Mississippi Delta Blues Festival já dava mostras do seu potencial. Dez anos...

A família - por Laerte Santos

Nos tempos modernos, a família do estilo tradicional, vai se perdendo gradativamente. As reuniões nas refeições são raras. A figura...

O medo na infância - por Thainá Rocha

Quando pequenos sentimos vários medos, alguns tão intensos que muitos os carregam ainda na vida adulta.  É importante saber que...

Pentatlo Moderno - por Amanda Pessôa

Eis aí uma Modalidade Olímpica que exige do atleta uma grande preparação física e técnica, afinal o Pentatlo Moderno é...

YANGOS na cerimônia do Grammy Latino

Banda gaúcha viaja para a 18ª Entrega Anual do Latin GRAMMY® que acontece no dia 16 de novembro em Las Vegas/EUA. YANGOS...

Lá na Espanha agora vai ser lá em Berlim! - por Elena Cárdenas

" Debo reconocer que soy una chica de ciudad, acostumbrada al ajetreo y el dinamismo propio de las ciudades (aunque...

Patrocinadores da cultura