5 passos para realizar um editorial de moda - por Rafael França

5 passos para realizar um editorial de moda - por Rafael França

Minha paixão pelo mundo da moda começou cedo...
Desde que me conheço por gente, lembro de admirar as possibilidades do vestuário e das produções que eu via nas revistas.
Com 8 anos de idade, eu já escolhia os looks que minhas primas mais novas iriam vestir... E isso continua até hoje! (Sério!).

Quando comecei na fotografia, eu sabia que meu feeling era para fotografar pessoas. Sempre gostei da ideia de poder criar, transformar e fazer o fotografado virar arte junto do cenário, diante da fotografia.

Juntando estas duas paixões (a moda e a paixão por fotografar pessoas), logo descobri que os editoriais de moda eram o meu lugar, onde eu poderia fazer um pouco mais do que o comum.

Tive a oportunidade de logo cedo clicar um editorial (cedo tipo 15 anos), foi muito importante para eu poder conhecer o funcionamento de tudo e decidir que queria me especializar nesse meio. A partir daí, venho estudando e aprimorando esse “setor” dos trabalhos fotográficos.

Meu primeiro trabalho, em 2012 – Editorial para o brechó da ONG Amigos de Rua

O que muita gente não sabe é todo o percurso que se passa até chegar ao real dia da produção das fotos, e também do trabalho pós-produção.
Pensando nisso, resolvi organizar em 5 tópicos compactos quais são os passos deste trabalho que exige bastante de todo mundo que se envolve.

Deixando claro que quem escreve aqui é um estudante de fotografia que produz e desenvolve este tipo de trabalho com muito amor.

Passo Nº 1 – Busca da equipe

Antes de tudo, ninguém faz nada sozinho.
Para estruturarmos um editorial, precisamos ir em busca de parceiros.
Temos que pensar em quem vai “modelar”, quem vai fazer cabelo e maquiagem, quem vai produzir as fotos e pensar nos looks/locações. Também fazemos contato com alguém da imprensa, para que o trabalho venha a ser divulgado.

Passo Nº2 – Busca de referencias e criação do tema

Para realizarmos o editorial, é preciso fazer uma boa busca de referencias. Referencia do tema, do estilo dos looks, referencias de maquiagem e cabelo, poses, locação... É preciso idealizar tudo para que possamos chegar ao local das fotos com tudo em mente do que será clicado.
Muitas vezes usa-se um “mood board”, que é basicamente um painel onde colocamos um pouco de cada ideia. Uma foto de uma pose que seria bacana, a cor de uma sombra que ficaria bafo... (É aí que entra em ação nosso amigo Pinterest, muito importante nestas horas!).
 
Depois de decidido, é preciso provar os looks nas modelos, ajustar se necessário, verificar as possibilidades de cabelo (vai que a modelo tenha um cabelo curto demais para o penteado que foi pensado, por exemplo. Às vezes acontece!).

É um trabalho que precisa ser pensado com calma, para que tudo saia de acordo. Afinal, não é só fazer com que as fotos em si saiam boas, é também valorizar as peças e referencias que foram inseridas na fotografia.

Passo Nº3 – Hora do show!

Agora é a hora de colocar em ação tudo que foi pensado durante algum tempo.
É certo que uma coisa ou outra não vai ser exatamente como foi pensado, principalmente no meu caso que quase sempre fotografei em externa.
Porém, muitas vezes o inesperado acaba agregando de forma construtiva nas fotos.
Para realizar um editorial é necessário que tenhamos um dia para se dedicar a ele.

Afinal, antes de começar os cliques, temos um longo trabalho de maquiagem e cabelo para ser realizado. Enquanto isso, o fotógrafo (neste caso eu!) vai testando as luzes, a locação e demarcando o território para que tudo saia bem.

Depois disso, é hora de clicar e dar o melhor de cada um que trabalhou para as fotos acontecer!

Passo Nº4 – Pós-produção 

Após encerrarmos o expediente do dia, é hora do fotógrafo começar uma nova etapa do trabalho, o tratamento das fotos.
Posso dizer pra vocês que esta etapa é tão cansativa quanto um dia embaixo de sol com a câmera no pescoço.
A responsabilidade de tratar da melhor maneira as fotografias é muito grande.
Depois de finalizadas, passam pela aprovação do cliente para então partirmos para o último passo.

Passo Nº 5 – Divulgação

Este é o momento em que o trabalho sai do HD e vai para avaliação dos clientes e hoje em dia, do grande público das redes sociais.
Aí sim, depois do trabalho circular pelos meios planejados, é hora de apreciar o material e agradecer por mais um trabalho realizado!

Segue abaixo alguns dos trabalhos que já realizei! =)

Editorial para a Revista das Hortênsias de Gramado
Editorial para a loja Trilha Radical

Editorial para o atelier de Renata Santos – Ateliress
Editorial para o brechó da ONG Amigos de Rua

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco deste segmento de fotografia que eu tanto gosto!
Lembrando que esta é a minha visão do funcionamento de um editorial, não são regras de como deve acontecer.

CONTATO
facebook.com/rafaelfrancafotografia
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Rafael França, estudante de fotografia pela Universidade Feevale e amante da dança. Tenho a arte como meu guia e procuro capturar a essência do que registro.

 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

A Leniência Brasileira - por Fabiana Souza

O estado de mansidão da alma brasileira é dar nos nervos. Até Jesus, exemplo máximo de candura e solidariedade, se...

Participação, qualificação do Serviço Público e Governança Democrática - por Márcio Barcelos

Quando se fala em governança, e principalmente boa governança, duas questões são apontadas como as mais importantes atualmente: a participação...

Registrando conquistas - por Rafael França

Hoje em dia a colação de grau e a comemoração da formatura não passam mais despercebidas. Tudo é pensado e...

São Chico: tradição e modernidade - por Marisa Fernandes Nunes

Foto: Angela Teixeira Cada pedaço de caminho da avenida principal de S. Chico conta uma história da cidade e dos seus...

Permita-se a lembrança boa - por Karine Klein

Se você pudesse guardar uma lembrança boa de um amor que lhe feriu, qual seria? Normalmente, quando se termina um...

Construções tridimensionais com “palitos de dente”

Olha que atividade legal de fazer em casa!!! Você vai precisar apenas de massinha colorida e palitos de dente. Além dos...

Rincão Poético: No Pomar - por JackMichel

Alegres cantigas evolam deste pomar... numerosos pássaros bicam os frutos... imensas frondes se antolham no percurso... são é o ar...

Chutando o pau da barraca - por Franco Vasconcellos

Quando tinha apenas catorze anos, assisti “O cozinheiro, o ladrão, sua mulher e o amante”, rotulado como comédia dramática. Eu...

Transgênicos – são bons ou ruins? - por Telmo Focht

Transgênicos são organismos que possuem em seu genoma (o conjunto de seu material genético) um ou mais genes provenientes de...

Hífen - por Aline Aguiar

Algumas regrinhas básicas que auxiliam em muitos casos. Emprega-se o hífen: CONSOANTES IGUAIS - Quando o prefixo e o segundo termo apresentarem consoantes...

Patrocinadores da cultura