Arquitetura em terra - por Alejandro Gimer

Arquitetura em terra - por Alejandro Gimer

A construção verde tem como principal característica utilizar recursos sustentáveis, que não agridam nosso sistema. Além disso, é um investimento viável, pois muitos dos materiais utilizados neste tipo de arquitetura provém da própria natureza. A Terra é um dos elementos mais abundantes! 

Dando continuidade ao tema “Construções verdes”, hoje o assunto em pauta será o elemento mais abundante que dispomos, largamente utilizado para erguer as mais variadas habitações: a terra.

Desde os tempos em que os humanos saíram das cavernas, vem surgindo habitações para servir de abrigo às condições climáticas de cada região do planeta. Daí a proliferação de uma infinidade de técnicas e materiais que foram dando forma e estas habitações. Dentro deste quadro, o material mais utilizado foi e continua sendo a terra. Hoje metade das construções verdes é feita dela, pela sua abundância, por não haver a necessidade de comprá-la e pela facilidade na hora de usá-la para construir. 

Mais do que apresentar-lhes técnicas, desejo dividir com vocês as incríveis experiências que tive o privilégio de vivenciar, aqui mesmo em São Francisco de Paula, no Instituto Arca Verde, uma comunidade que está buscando um novo olhar na forma de relacionar-se com o meio ambiente e as pessoas.



Foram dois momentos diferentes, um curso de Design em Permacultura e outro curso de Bioconstrução. Em ambas oportunidades, literalmente colocamos as “mãos na massa”, como também os pés, no processo de preparar o barro para utilizá-lo na construção de casas chamadas de “permaculturais”, ou seja, que estão em harmonia com o seu entorno, com o meio ambiente e as pessoas que  vão habitá-la. Posso garantir-lhes que foi uma das mais gratificantes experiências que tive o prazer de participar.

-- LEIA TAMBÉM: Construções Verdes - por Alejandro Gimer -- 

O processo de mexer com a terra, por si só, já é uma maravilhosa forma de reconectar-nos com Gaia, nosso planeta, nossa fonte de sustentação e vida. Cada camada de barro colocada nas paredes do espaço que chamaremos de lar, dando forma através das mãos, é altamente gratificante, principalmente quando usamos a técnica chamada COB, de origem inglesa e que em tradução livre seria “maçaroca”. Nome bem apropriado por sinal, pois o aspecto da mistura de argila, areia e palha é esse mesmo. Esta técnica permite-nos “esculpir” a casa, melhor seria dizer “modelar”, pois à medida que vamos levantando suas paredes, podemos dar-lhes formas e desenhos do nosso agrado, agregar elementos decorativos como vitrais feitos com garrafas de vidro coloridas, mosaicos feitos com quebras de cerâmicas, madeiras e uma infinidade de outras possibilidades. Basta colocar a criatividade para funcionar. Outro detalhe importante é que, neste tipo de construção, podemos utilizar tocos de madeira, galões velhos (cheios daquilo que chamamos de “lixo seco”), isopor e coisas tão inimagináveis para estar dentro de uma parede como uma velha guitarra, que já teve seu ciclo musical encerrado, acredite, tem uma na casa de um dos moradores da Arca Verde.

Bem, como podem ver, construir verde é perfeitamente possível, há somente que trocarmos o olhar, quebrando velhos paradigmas, sendo os agentes da nossa própria revolução e buscar alternativas fora do sistema, que está aí para “vender-nos” soluções que trouxeram uma forma de viver aonde parecemo-nos mais com robôs do que com seres que são não sua verdadeira essência Amor. Vamos então construir Verde, vamos construir em Amor.

-- LEIA TAMBÉM: Construção Verde • Um novo olhar, uma nova forma de viver - por Alejandro Gimer -- 

 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Andorra - Un pequeño-gran país - por Elena Cárdenas

Durante casi dos años he estado viviendo en Andorra, un país de tan solo 70.000 habitantes ubicado en los Pirineos...

Livro - Barba ensopada de sangue - por Daniel Galera

Um professor busca refúgio em Garopaba, após a morte do pai, mergulhando em um isolamento geográfico e psicológico. Ao mesmo...

Ronco do Bugio: confira as premiações e fotos de Silvio Kronbauer

EM BREVE MAIS FOTOS DO EVENTO E NOVIDADES  A 26ª edição do Ronco do Bugio encerrou este sábado 03/09, após duas...

A mulher negra na história - por Ângela Nascimento

No mês de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher, elas recebem abraços, flores e presentes de quem as admiram...

Qual a melhor forma de falar sobre o divórcio para o seu filho? - por Thainá Rocha

O divórcio é uma decisão entre dois adultos, mas se há uma criança na relação é extremamente importante tomar alguns...

Minha Vida Fora de Série: 1ª Temporada - por Isabela Sanchez

Mudar de cidade é difícil. Para Priscila, uma garota de 13 anos, essa mudança vai ser muito dura. Depois da...

Livro: Outonos

Texto: Evanise Gonçalves Bossle Outonos traz narrativas curtas e envolventes, colocando à nossa frente personagens com que nos deparamos cotidianamente e...

A Crônica da Vez: Invasora - por Andrea Dórea

Outro dia precisei pedir um certo favor para um vizinho de piso, uma bobagem. Chamei à sua porta, expliquei a situação...

Um espaço para o desenvolvimento humano - por Karine Klein

Espiritualidade, amor e doação são os ingredientes da Fundação Projeto Terra Existem locais que só de entrar já se sente uma...

O planeta está doente - por Sérgio Marino

Há muito tempo se ouve que o planeta está em apuros, mas nunca se falou tanto sobre o meio ambiente...

Patrocinadores da cultura