Vida pra contar - Mateus Barcelos

Vida pra contar - Mateus Barcelos

Nascia eu depois de trinta e oito semanas inflando a barriga de mamãe... vim ao mundo pequenino... não lembro muito pra contar... sei que nasci... e ninguém mais dormiu. Não lembro bem do exato momento em que comecei a lembrar... mas sei que aconteceu. De repente, me dei por conta que eu era eu. “Ninguém mais me segura”, pensei. “Segura sim”, disse mamãe, chinelo na mão. Aprender a não botar o chinelo trocado, abotoar o casaco, amarrar o sapato, “se limpar”, ler, escrever, respeitar os mais velhos, não falar com a boca cheia, tomar banho,... Nossa! Tanta coisa pra aprender. Bem melhor atirar pedra, jogar bola, brincar de “pega”, de “se escondê”, correr pra lá, correr pra cá, pular, pular, pular. E lá se vão quatro, cinco, seis, sete anos... tão rápido que já nem me lembro. Mamãe lembra bem!

Aos dez, doze, não tenho certeza, tudo eram sonhos, vontades, desejos, viagens... Achava que seria bom demais viver como criança uma vida de adulto. Queria ter carros em miniatura, ter um emprego, como o dos adultos, só que não “sério”, como o deles. Queria ser o responsável por coisas boas que aconteciam com as pessoas... queria ser, e achava que era, realmente especial!
Logo depois, vieram as primeiras crises... paixõezinhas, momentos em que achava que nunca ficaria velho... ser maior de idade parecia tudo, mas nunca chegava, e era só o que interessava... a vida prometia! Só que não era como eu “jurava” que era... um sentimento de “posso tudo” enchia o peito, e quando não podia nada, frustrava. Ah! Como frustrava... Finalmente dezoito! Agora sim, todos aqueles sonhos e devaneios, vontades, desejos, viagens, tudo poderia ser feito. Poderia, não fosse a economia ou a falta dela. Dinheiro não parava na mão. Preciso de ajuda... Cadê Você Deus? Eu preciso fazer tudo isso... só tenho essa vida pra fazer e já tenho dezoito! Vamos lá Deus, me ajuda aí... Você me disse que eu era especial! Ao menos foi o que eu entendi enquanto orava e Você me respondia no pé do ouvido.

Caindo na real... vinte e seis... vinte e poucos... quase vinte e todos. Conhecendo aquela que vai passar o resto da vida comigo... espero... trinta e trinta e dois! Parece que passei direto pelo trinta e um... Trabalho, trabalho, trabalho e ainda não fiz nem a metade do que podia... nem se fala então do que eu queria! E aquela conversa de ser especial?

Pela primeira vez, então, Deus não aparece como Alguém a ser chamado na necessidade... mas como Quem faz de mim alguém especial. Uma menininha na minha vida... todo o resto não importa! Agora sei o que é ser especial... Maressa é o nome dela! Trinta e oito semanas inflando a barriga de mamãe... e ela nasce... pequenina... não lembra muito o que acontece... ninguém mais dorme... ninguém segura ela... “segura sim”, eu penso... mas essa história vou deixar pra ela contar... um dia!
E, tudo que eu queria de especial pra mim... hoje quero pra ela. Obrigado Deus!



Mateus Barcelos 

• Publicado na Revista Usina da Cultura - número 16 - Agosto de 2014

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Museu do Futebol - São Paulo

A tecnologia faz deste museu uma experiência interativa que encanta até quem não é muito fã do esporte. A localização...

Chiliques, birras e acessos de raiva - por Thainá Rocha

Crianças entre 1 e 3 anos são especialmente propensas a ter esses "ataques".  Geralmente surgem por conta de uma frustração...

Você já ouviu falar do CAR (Cadastro Ambiental Rural)? - por SOS Mata Atlântica

A SOS Mata Atlântica disponibiliza o curta-metragem “Cumpre-se”, que ajuda a entender essas questões a partir de depoimentos de especialistas...

São Chico Beatle Weekend pelos olhos de uma serrana

Depois dos últimos três dias ainda me sinto meio anestesiada. Que final de semana! Posso defini-lo em uma única palavra:...

Todo dia é dia DELA! - por Celina Valderez

Em Março celebramos o Dia Mundial da Água - elemento fundamental para todas as formas de vida, mas é no...

Giuseppe e Anita Garibaldi - por Prof.a Rose Mari Da Sois Fetter

Giuseppe Garibaldi nasceu em 04 de julho de 1807, na cidade de Nice (França). Dedicou os 75 anos de sua...

As sobrancelhas importam? - por Giulia Aimi

Algumas pessoas acreditam que elas não fazem parte da maquiagem ou sequer fazem diferença no resultado final. Na dica de...

Conta conto - Atitude mental

 Conta uma popular lenda do Oriente que um jovem chegou à beira de um oásis junto a um povoado e...

Música - Hipercubo lança videoclipe do single “Gasolina”

Sonzeira e profissionalismo definem o novo trabalho! Formada em 2006, a banda sapiranguense Hipercubo destaca-se pela mescla entre o clássico e...

Chile - Um país delineado pelo deserto - por Karine Vasem Klein

Na edição passada contei para vocês um pouquinho do meu encanto ao descobrir o Peru, relatando o passeio no Lago...

Patrocinadores da cultura