Espécies exóticas e invasoras – uma ameaça real - por Telmo Focht

Espécies exóticas e invasoras – uma ameaça real - por Telmo Focht

Exótica, ou introduzida, tem origem em outro ambiente ou região, mesmo que a origem e o destino estejam localizados dentro do mesmo país.
Após ser atingido um tamanho populacional crítico, a espécie avança sobre o ambiente natural e sistemas agrícolas quando, então, assume a condição de invasora. Nesta fase, ela produz efeitos econômicos e ecológicos negativos. E também sobre a saúde humana. Um exemplo deste caso, o mosquito Aedes aegypti (invasor africano) também atua com vetor (intermediário) na transmissão da dengue, febre chikungunya e do vírus zyca.
As invasoras são responsáveis pela segunda maior perda de biodiversidade do planeta, atrás apenas da intervenção humana direta, e a primeira em ilhas. E tem o ser humano como seu maior dispersor, desde a pré-história. As introduções podem ser voluntárias ou não. Uma vez introduzida, é muito difícil a erradicação da espécie invasora. Como diz o ditado, e aqui também é uma verdade, o melhor remédio é a prevenção.
Abaixo, o número de espécies exóticas invasoras por categoria de influência no Brasil.

Categoria

Número de espécies invasoras

Fauna

68

Flora

108

Ambiente marinho

66

Sistemas produtivos

155

Saúde humana

97



Os ambientes mais suscetíveis a uma invasão geralmente são aqueles onde a biodiversidade é baixa, onde a espécie exótica encontra menos competidores.
As mudanças climáticas também influenciam esta “migração” de espécies entre as regiões, pois quando um ambiente sofre aumento de temperatura, ele se torna mais favorável a organismos originalmente habitantes de regiões mais quentes. Se o ambiente resfria, ele será mais favorável a espécies de climas mais frios. Além da temperatura, disponibilidade de alimentos e parceiros para acasalamento (para animais) e água, nutrientes e luz (para plantas) também são fatores indispensáveis para o sucesso do estabelecimento de uma espécie.

 

 



Fonte: Ministério do Meio Ambiente. Espécies exóticas invasoras: <http://www.mma.gov.br/invasoras/>. 2006

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

O interesse ou as ideias nos governam? - por Luís Osório Cardoso de Moraes

Pode-se dizer, mais acertadamente, que pelas ideias, pela ideologia, que dá operacionalidade àquele interesse - até então - mera potencialidade...

Puxando o Gatinho - por Giulia Aimi

Dicas de Maquiagem Hello 2016! A dica da edição passada foi sobre delineado perfeito. Como prometido, voltei para ajudar vocês a...

Humanidade baixa - por Franco Vasconcellos

Sou servidor público. Em meu trabalho, entre outras funções, está a de atender o público. O público é o mais...

As praias de água doce - por Elena Cárdenas

“Se estamos no verão...”, é parte da letra da música “Cantada”, de Adriana Calcanhotto. No outro lado do Atlântico, estamos...

Flashes in my brain - por Cássio Schaefer

O mundo continua rugindo em trovões  A neblina cumpre seu papel As gargalhadas dos pássaros na estremeção do céu Uma...

Como Higienizar os Pincéis? - por Giulia Aimi

Assim como cuidamos ao escolher quais produtos iremos utilizar em nosso rosto, devemos prestar bastante atenção na higienização dos pincéis...

Vôlei na areia: das praias californianas para o mundo - por Rodrigo Koch

O vôlei na areia (em duplas, quartetos e até sextetos) – ou vôlei de praia (beach volley) – surgiu nas...

Mãe Reflorestadora - por Liti Belinha Rheinheimer

Quando eu era criança, nossa família vivia num sítio. Década de 1930 a 1950, em Gramado. Em 1930, meus pais...

Mais importante que o pão - por Franco Vasconcellos

O curta gaúcho “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado, encerra com a frase “Liberdade é uma palavra que o sonho...

Apenas relaxe - por Cassio Schaefer

Estou poupando meus cigarros, sem dinheiro e bebidas resta apenas dois. de qualquer forma vai acabar hoje a noite, daqui...

Patrocinadores da cultura