Exoplanetas – possíveis lares para a humanidade do futuro? - por Telmo Focht

Exoplanetas – possíveis lares para a humanidade do futuro? - por Telmo Focht

Mas, afinal, o que é um exoplaneta?

Basicamente, é um planeta orbitando uma estrela fora do Sistema Solar. E este corpo não deve possuir mais que umas poucas dezenas de vezes a massa de Júpiter, o maior planeta do nosso sistema solar, em função de sua gravidade, que seria muito grande para nós. Em maio de 2007, foi encontrado o primeiro exoplaneta em zona habitável, com cerca de 8 massas terrestres.

Já são conhecidas muitas variáveis de nosso planeta que podem ser usadas como referência, tais como intemperismo e composição atmosférica, assim como fatores astrofísicos, como luminosidade da estrela e distância entre o planeta e a estrela. Os especialistas em geofísica podem calcular variáveis importantes, como a temperatura média global do planeta. Os resultados serão absolutamente favoráveis à vida caso as temperaturas permitam a existência de água em estado líquido e permaneçam estáveis em um intervalo de tempo considerável, como alguns bilhões de anos.

Até o momento, já são conhecidos em torno de 3.500 exoplanetas, confirmados entre vários milhares de candidatos que requerem uma análise adicional. E este número só aumenta...

O exoplaneta Proxima b, pode engrossar as fileiras de uma dúzia de outros planetas localizados em "zonas habitáveis", onde "todas as formas de vida são possíveis", estima Jean Schneider, astrofísico do CNRS (Centro Nacional da Pesquisa Científica ou Centre National de Recherche Scientifique, no original francês) em Paris. É mais interessante do que os outros, porque se encontra em torno da estrela mais próxima de nós (Proxima Centauri, que é uma estrela anã vermelha fraca, a apenas 4,24 anos-luz de distância, mas não visível), o que nos dá esperança de chegarmos lá um dia.

Há três técnicas para detectá-los. A mais evidente, é fotografar o exoplaneta. É o método mais promissor, sobre o qual há mais pessoas trabalhando. O segundo método, é aquele utilizado para encontrar o Proxima b. Se o movimento de uma estrela é perturbado significa que há um planeta que o perturba sob o efeito das leis da gravidade. Esta era a técnica mais rentável até 2010. E depois há o telescópio americano Kepler. Ele utiliza um outro método: o do trânsito. Se a órbita do planeta estiver corretamente inclinada no céu em relação a nós, periodicamente o planeta passa em frente a sua estrela. Neste momento, produz um pequeno eclipse, que também chamamos de trânsito. Com este método, Kepler detectou milhares de planetas. Telescópios cada vez mais sensíveis neste recurso poderão descobrir muitos outros exoplanetas ainda.

A temperatura é um critério suficiente para que seja habitável, mas isso não significa que ela seja habitado, que haja realmente organismos biológicos.

Mas a partir daí, todas as formas de vida são possíveis. A gama é extremamente ampla. Nosso planeta já é um exemplo disso, pois já são conhecidos organismos que vivem em condições adversas para a quase totalidade dos outros.

As propriedades da atmosfera podem também desempenhar um papel. Para Proxima b, vamos verificar se a densidade de sua atmosfera é suficiente para proteger o planeta dos fortes raios-X da sua estrela. Ou então devemos pensar em uma forma de vida que se adapte aos raio-X!

Precisamos ser extremamente abertos sobre o que chamamos de vida.

Já na Terra, há uma grande biodiversidade. A vida se adapta a quase todas as circunstâncias. Encontramos organismos biológicos na Antártica, bactérias sobrevivem em usinas nucleares, enquanto em outros planetas, pode haver muitas coisas mais.

Assim, aguardemos pelas próximas descobertas. Ou capítulos, se preferirem.

Fontes:
https://www.infoescola.com/astronomia/exoplanetas/
https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/afp/2016/08/24/exoplanetas-o-que-sao-e-como-procura-los.htm
http://www.ccvalg.pt/astronomia/noticias/2013/09/13_modelo_raio-massa.htm

Telmo Focht, biólogo, com doutorado em espécies exóticas invasoras. Também atua na área de licenciamentos ambientais.

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Zumba Fitness - por Jéssica Heloisa dos Santos e 
Ediane Oliveira

O programa Zumba Fitness surgiu em 2001, quando seu idealizador Alberto Perez (Beto), após muitos anos como instrutor de ginástica...

O que nossas crianças estão comendo? - por Sandra Cristina Biava

Texto de: Sandra Cristina Biava, nutricionista. Com a correria do dia a dia, alimentos com pouca qualidade nutricional, ricos em...

Gente é do bem - por Franco Vasconcellos

Não lembro a última vez que disse não gostar de alguém. Acho que deve ser porque gosto de gente. Estava...

Usina da cultura: como tudo começou

Partindo da ideia de que a comunicação é essencial para o desenvolvimento das sociedades, Cecilia Sanchez, designer, e Alex D’...

A Rainha Vermelha • Victoria Aveyard - por Isabela Sanchez

Dois mundos totalmente diferentes, pessoas divididas pelo sangue: vermelho e prateado. Mare Barrow é uma garota normal, de sangue vermelho...

A assustadora língua do português - por Franco Vasconcellos

Estava eu a tomar uma chávena de chá, quando avistei na montra de sandes, um de fiambre. Peguei a bicha...

A arte de forjar, agora em São Francisco de Paula

Conheça mais em https://www.facebook.com/CutelariaGimer/ Em funcionamento desde outubro de 2016, a Cutelaria Gimer, em São Francisco de Paula, aposta na qualidade...

Os Reis Magos do Oriente - por Elena Cárdenas

Muitas são as tradições celebradas em todo o mundo durante a época natalina. Nos últimos anos a tradição do Papai...

A Fênix Vermelha e a Prosperidade - por Fabiana Souza

A proporção das formas ideais, representada pelos quatro animais sagrados da cultura chinesa, gera a perfeita interação entre as energias...

Somos todos especiais - por Karine Klein

APAE de São Francisco de Paula, um símbolo de luta pela igualdade no município Dizem que são as nossas diferenças que...

Patrocinadores da cultura