O conselho do pássaro - por Ilan Brenman

O conselho do pássaro - por Ilan Brenman

Um sábio muçulmano e um velho rabino sabiam que as narrativas podiam iluminar o caminho daqueles que buscavam um entendimento maior sobre o sentido da vida.
Uma das histórias preferidas dos dois era do caçador de passarinhos, que um certo dia, um caçador de passarinhos capturou um pássaro de uma beleza inigualável, e ainda por cima poliglota. O pássaro implorou para ser posto em liberdade.
– Se você me soltar, prometo lhe dar três conselhos mais sábios do mundo.
O caçador ficou perplexo com a fala do pássaro e disse:
– Me diga os conselhos que te solto.
– De jeito nenhum! Primeiro me solte e depois digo- retrucou o pássaro.
O caçador libertou o animal, que rapidamente voou para um galho de uma árvore.
– Pronto, me dê os conselhos- disse o homem. – Nunca te arrependas do que já aconteceu.
– Qual é o segundo conselho?
– Não acredite em tudo o que ouves.
– E que mais?
– Não faça aquilo que não dará resultados.
O caçador gostou daquilo que ouviu. Entretanto, antes de agradecer ao pássaro, este falou.
– Quanta ingenuidade! Você me libertou e não sabe o que acabou de perder.
– O quê? Perguntou curioso o caçador.
– Dentro do meu corpo existe um imenso diamante mágico. É ele que me fornece toda a sabedoria do mundo.
O caçador ficou atônico ao ouvir aquilo.
Seus olhos fincaram-se no corpo daquela ave e, num rompante, ele saltou num dos galhos da árvore. O tombo foi feio, com o corpo estendido no chão e uma perna bem machucada, viu o pássaro voando em cima de sua cabeça e falando:
– Que tolo! Acabei de compartilhar contigo minha sabedoria e já esqueceste. Aconselhei a nunca se arrepender do que já aconteceu, você se arrependeu de me dar a liberdade. Depois aconselhei a não acreditar em tudo o que ouves, e você acreditou nesse absurdo de possuir um diamante dentro do meu corpo. E finalmente lhe disse para não fazer aquilo que não vai dar resultado, e você tentou me capturar novamente.
O caçador ouviu atentamente ao pássaro, levantou-se com dificuldade e foi embora pensativo.

Este conto faz parte da coletânia Lendas Judaicas, da Editora Salesiana, com texto de Ilan Brenman

• Publicado na Revista Usina da Cultura - número 18 - Outubro de 2014

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Visual com Arte: Grafitti - por Mariana Castello

Ilustração Ilustração Pintura/Grafitti - Foto: Paula Plim Pintura/Grafitti - Foto: Divulgação Pintura/Grafitti - Foto: Alex Vieira Pintura sem tela - Foto: Divulgação Mariana Castello - Artista...

Sabia que...

... Uma das paixões de Elvis Presley era o sanduíche de pasta de amendoim? Dizem que, em uma das turnês...

Tiro com Arco - por Amanda Pessôa

PREPARAR, APONTAR...... Nos jogos Olímpicos temos os atletas com a mira perfeita, são os competidores do Tiro com Arco. O objetivo...

Atividades - Desafio do Dominó

Somando a fileira de cima, você encontrará um total de 15 pontos. As de baixo somam 17. Invertendo duas peças...

Colunista da Revista Usina lança livro de literatura sobre Israel

Daísa Rossetto acaba de lançar um livro que aborda de forma poética a experiência de conhecer Israel Daísa Rizzotto Rossetto participou...

4.0 (a hora do desassossego) - por Franco Vasconcellos

Achava que quando fosse um velho, de quarenta anos, estaria entregue às baratas. Já contei pra vocês que nem lembro...

Quando ficar longe é preciso... Aprendendo a se despedir (e a tolerar!) - por Thainá Rocha

Sim... tempos modernos! Tem se tornado cada vez mais comum que um dos pais tenha uma vida profissional em que...

Rincão Poético: Eu não tenho preconceito - por Luana Oliveira Barcelos

Foto: Cordéis alunos 3º ano C, EEEF Antônio Fco da Costa Lisboa Eu não tenho preconceito Quem tem eu não sei...

Todo dia é dia DELA! - por Celina Valderez

Em Março celebramos o Dia Mundial da Água - elemento fundamental para todas as formas de vida, mas é no...

Peru - Diversos cenários no mesmo país - por Karine Klein

Recentemente, viajei, com um grupo bem heterogêneo, para o Peru. Que país lindo! Que cultura riquíssima! Cada lugar que conheci...

Patrocinadores da cultura