Pão Pita - Passo a passo com imagens

Pão Pita - Passo a passo com imagens

O pão pita, ou pão sírio, é um pão achatado de origem árabe, introduzido no Brasil pela colônia sírio-libanesa. É servido normalmente com os mezzes, conjunto de iguarias, ou como base para fazer sanduíches. Ele  é feito com uma massa levedada que se assa na frigideira.

Ingredientes: 

500 g de farinha
1 saquinho de fermento biológico seco (11 g)
1 colher (de café) rasa de sal 
1colher (de café) rasa de açúcar
300 ml de água morna

Modo de preparo:

Numa tigela, misturar a farinha, o sal e o açúcar. Fazer um poço, acrescentar o fermento e a metade da água. Trabalhar a massa com a mão ou no processador de massa, acrescentando a água pouco a pouco. A massa deve ficar lisa e não colar mais nas paredes da tigela (ou do processador). Deixar a massa dobrar de volume na tigela, coberta com um pano, de preferência num ambiente quente. Cortá-la em 8 partes iguais. 

Abrir cada pedaço em um círculo de 15 cm. Coloque o primeiro círculo em um pano, cubra com papel manteiga e continue empilhando os círculos à medida que for abrindo (separando sempre com papel). Recobrir com um pano e deixar descansar por 15 minutos.

Aquecer uma frigideira de fundo grosso em fogo alto, sem untar. Colocar o primeiro círculo de massa. Ele vai inchar. Revirar o pão depois de 2 minutos, ele deve estar dourado. Deixar assar o outro lado até que ele fique igualmente dourado (2 min).

Colocar os pães sobre uma grelha à medida que ficarem assados e recobrir com um pano.

Saborear ainda mornos como acompanhamento de mezzes ou como base para sanduíches. Se você não os comer em seguida, conserve-os num pano e aqueça-os numa torradeira.

Rendimento: 8 pães

Receita: receitas-sem-fronteiras.com 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Horta orgânica - por Roger França

É o cultivo de verduras, legumes, temperos, frutas e plantas medicinais usando adubos orgânicos. O local de plantio pode ser...

Gente que vive chorando de barriga cheia - por Franco Vasconcellos

Como é bom um banho quente! Como é bom encontrar, por acaso, um amigo do qual se tem saudade! Como...

A Xerife de Getúlio - por Franco Vasconcellos

Brilhante e dourada, habitava certa lapela que passeava pelos corredores do colégio, impondo-se como símbolo de autoridade - e olha...

Nova Petrópolis

No início do Século XIX, a região sul era um problema de segurança e infra estrutura para o governo central brasileiro recém liberto...

Rocambole ou Torta de Arroz - por Tânia D’ El Rei Silveira

Ingredientes 2 copos de arroz cozido (aproveite as sobras) 1⁄2 copo de leite 3 ovos 1⁄2 copo de farinha de trigo1⁄2...

Gratidão - por Mercedes Sanchez

Gratidão à vida por ter-me permitido viver aprendendo. Aprender que tudo passa abriu minha mente e coração para viver o...

Ditados Populares com nomes de Animais – você já deve ter ouvido muitas vezes - por Telmo Focht

Quem já não ouviu pelo menos uma das dezenas, ou centenas, de ditados populares envolvendo o nome de pelo menos...

Rincão Poético: A Doce Bebida - por Evanise G. Bossle

Vinho... a doce bebida, que traz lembranças antigas... Brincadeiras infantis debaixo dos parreirais. Na sede imensa dos primeiros beijos, sorvendo a...

Como falar sobre a morte com uma criança? - por Thainá Rocha

Afinal, por que e para que falar de um tema que pode ser tão triste, que nos traz e nos...

Estudar pra quê?- Por Diogo Maicon Krevoniz

Muitos já devem ter feito esta pergunta, a procura de um motivo qualquer, por mais simples que seja, para que...

Patrocinadores da cultura