Liberdade, liberdade, liberdade! - por Mateus Barcelos

Liberdade, liberdade, liberdade! - por Mateus Barcelos

Maressa sonhava com dias melhores, e tinha certeza de que eles viriam. Imaginava pra si própria um mundo de sonhos, fantasias, alegrias, muita luz. Mas algo a impedia. Uma força extremamente superior a dela hesitava em presenteá-la com a liberdade.

Maressa revirava-se, dava chutes, mas ninguém nem mesmo a ouvia, embora fosse percebida a inquietação da menina. Ela não podia reclamar de falta de cuidados, pois onde estava era quente,havia bastante líquido, e ela podia repousar o quanto desejasse sem ser incomodada. Somente a luz lhe era negada. Não podia ver o Sol, o mar, as estrelas. Não via as pessoas, os pássaros, o horizonte. Não sentia o vento, a chuva, enfim, não sentia a liberdade.


Era privada de ver TV, ouvir rádio ou ter qualquer acesso a qualquer tipo de comunicação. Internet então, nem se fala. Imaginem! Essa foi sua vida durante longos meses; enquanto não estava dormindo pensava em sair daquele lugar, e algo dentro dela ardia cada vez mais intensamente para que um dia rompesse com tudo que lhe impedia e saísse em direção à vida.

E esse dia chegou. Buscou forças em todos os músculos do corpo, ficou em posição e avançou. Alguém muito mais forte do que ela já esperava aquela atitude e a aguardava do lado de fora. Agarrou-a pelos braços e pernas e a agrediu. Maressa chorava de dor e seus olhos ardiam pelo contato com a luz.

Ouviu sons estranhos, que mais tarde saberia que eram vozes e que elas diziam: Parabéns Mamãe! É uma menina!





O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Liquidâmbar– uma árvore embelezando nossas calçadas e nossa cidade - por Telmo Focht

Seu outro nome popular é árvore-do-âmbar. Seu nome científico é Liquidambar styraciflua e sua distribuição original varia dos Estados Unidos...

Visita pelo mundo Maia - por Daniel Slomp

Ao pensarmos no México logo vem à mente tequila, sombreros, fiestas coloridas, Chaves & Chapolin e desertos áridos, contudo se...

O Eu de uma mirtácea - por Patrícia Viale

Território preservado Já invejei árvores mais nobres. Certo dia um biólogo puxou-me pelas folhas. “Eis uma mirtácea!”. Era ele um recém-formado...

Aleitamento Materno - por Maria do Carmo Fraga

Nem precisa  indicar o caminho. Basta pegar no colo e com o beicinho rijo vem tateando o bico. Um instante...

Mãe Reflorestadora - por Liti Belinha Rheinheimer

Quando eu era criança, nossa família vivia num sítio. Década de 1930 a 1950, em Gramado. Em 1930, meus pais...

Rincão Poético: Jeito Orestes Leite de ser - por José Luis do Nascimento

  No ano de 1964, lá no Bairro do Rincão nascia uma instituição que se dedicaria ao ensino, acolhendo meninas e...

O dono do carnaval - por Franco Vasconcellos

Tá chegando o carnaval... a festa de Momo. Sei que após ler o que segue, alguns irão me taxar de...

Curso de Jardinagem SINDICATO RURAL + SENAR - por Maríndia Lisboa

Nos dias 28, 29 e 30 de novembro de 2016, realizou-se a través Sindicato Rural de São Francisco de Paula, um...

Filtro de barro: saudável e econômico

Na era tecnológica, em que a tradição perde lugar para produtos modernos e multifuncionais, um estudo norte-americano provou que o...

Sabia que...

... O Salto Angel, é a mais alta cachoeira do mundo, com um total de 979 metros de altura? A...

Patrocinadores da cultura