Queremos realmente uma língua mais simples? - por Sérgio Marino

Queremos realmente uma língua mais simples? - por Sérgio Marino

Tenho ouvido muitas vezes que a nossa língua, o português, é uma das línguas mais “difíceis” do mundo e que o inglês, essa sim, é uma língua “fácil” de se falar e escrever, já que tem poucas regras e menos flexões que a nossa. Ora, se isso é verdadeiro, devemos regozijar-nos, pois estamos vivendo em um tempo de “simplificação” de nosso vernáculo: estamos, finalmente, simplificando as flexões verbais: “Cê qué almoçá? Nois já almoçô!” “Se cê quizé, nois esquenta de novo procê.” “Tu qué que eu pego?” 'Tu qué que eu busco?”.

Achou feio, não gostou? Ora, provavelmente você já reclamou inúmeras vezes das regras que regem nossa gramática. É assim mesmo, se não gostamos de tantas “gramatiquices” devemos saudar as inúmeras simplificações que ocorrem diariamente na prática linguística:

Vamos comparar o verbo ser com o verbo to be do inglês:

 

É ou não é uma bela reforma na conjugação verbal? Assim, simplificada, o português se torna uma das línguas mais simples e já não perdemos anos e anos aprendendo regras e estaremos livres para outras atividades mais proveitosas, como a leitura por exemplo.

Quem achou horrível os exemplos citados e tantos outros de que oportunamente falaremos, deve mudar a postura e parar de dizer que o inglês ou outras línguas são melhores porque são mais simples. Não sejamos incoerentes: o português pode ser simplificado quase infinitamente. É isso que o povo está fazendo, simplificando a língua. É isso realmente o que a gente quer?!


Sérgio Marino
Professor de Língua Portuguesa



 • Publicado na Revista Usina da Cultura - número 08 - Dezembro de 2013.

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Andorra - Un pequeño-gran país - por Elena Cárdenas

Durante casi dos años he estado viviendo en Andorra, un país de tan solo 70.000 habitantes ubicado en los Pirineos...

Batalha dos Porongos - Uma data histórica, recheada de dúvidas... - por Léo Ribeiro

No último dia 14 de novembro comemorou-se 170 anos de um fato histórico, político e social de muita relevância dentro...

O Reflexo Da Nossa Identidade - por Fabiana Souza

Na  busca pela nossa identidade, o espelho emerge da Mitologia Grega banhado pelas águas que hipnotizaram Narciso. O diálogo entre o...

Musicoterapia - por Juliana Gomes

A Musicoterapia é uma terapêutica que visa, através de seus componentes – ritmo, melodia e harmonia - a colaborar no...

A que paradigma responde minha maneira de pensar e de viver? - por Mercedes Sanchez

Certamente, vivemos dentro de normas orientadoras, que estabelecem limites e determinam como as pessoas devem viver. Estes paradigmas surgem nas...

Agrotóxicos - por Thuani Farias

O aumento exacerbado da população humana, chegando a 7 bilhões em 2011, desencadeou o crescimento da demanda por alimentos. Nessa...

Construções Verdes - por Alejandro Gimer

Uma forma diferente de ver o espaço que habitamos. O crescimento dos grandes conglomerados urbanos, associado a um sistema que prioriza...

São Jorge, livros e rosas

Na Espanha, na região de Cataluña (Barcelona), as pessoas tem um jeito diferente de celebrar esta data, cultuando as tradições...

Ronco do Bugio: confira as premiações e fotos de Silvio Kronbauer

EM BREVE MAIS FOTOS DO EVENTO E NOVIDADES  A 26ª edição do Ronco do Bugio encerrou este sábado 03/09, após duas...

Música - Hipercubo lança videoclipe do single “Gasolina”

Sonzeira e profissionalismo definem o novo trabalho! Formada em 2006, a banda sapiranguense Hipercubo destaca-se pela mescla entre o clássico e...

Patrocinadores da cultura