O que nossas crianças estão comendo? - por Sandra Cristina Biava

O que nossas crianças estão comendo? - por Sandra Cristina Biava

Texto de: Sandra Cristina Biava, nutricionista.

Com a correria do dia a dia, alimentos com pouca qualidade nutricional, ricos em sódio, gordura saturada e açúcar, aparecem cada vez com mais frequência no cardápio de nossas crianças. Alimentos industrializados e a famosa comida rápida (fast food) ganham cada vez mais adeptos mirins, mas este tipo de alimento, associado ao sedentarismo, favorece o aparecimento de diversos problemas de saúde e o aumento da obesidade infantil.

Veja quem são os vilões mais presentes na dieta dos pequenos:


Refrigerantes:
Não possuem quase nenhum valor nutricional. São ricos em sódio, açúcar e compostos ácidos que favorecem o aparecimento de doenças e o enfraquecimento dos ossos.
Substituir por sucos naturais sem açúcar ou água.




Salgadinhos:
Ricos em sódio, gordura, corantes e conservantes. Seu consumo pode alterar o perfil lipídico das crianças (colesterol e triglicerídeos) e ocasionar doenças do coração.
Podem ser substituídos por porções de frutas e verduras frescas.

Bolachas recheadas:
Além de altas doses de açúcar elas são ricas em gordura saturada, responsável pelo aumento da gordura visceral que se deposita no abdômen das crianças, levando à obesidade e ao aparecimento de doenças como Diabetes tipo II.
Devem ser substituídas por pães e biscoitos integrais.

Fast Food (pizzas, hambúrgueres, batata frita):
Ricos em sódio, gordura saturada e carboidratos refinados, apresentam valor calórico muito alto e pouquíssimo nutrientes. Esse tipo de alimentação pode alterar o metabolismo das crianças e o aparecimento de doenças crônicas no futuro, além de causar depressão e doenças do coração.
Substituir por saladas, arroz e feijão.

Podemos lidar com as vontades das crianças sem prejudicar a saúde delas. Deixe para ofertar esses alimentos o mais tarde possível e faça trocas saudáveis. Vale ressaltar que as crianças observam os exemplos, portanto os pais devem disponibilizar alimentos saudáveis para o consumo, estimular atividades físicas e proporcionar momentos de lazer, que não envolvam comida e sim muita movimentação.

Sandra Cristina Biava
Nutricionista pela Unisinos e Especialista em Educação em Saúde pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês de SP.Vive em Gramado.

• Publicado na Revista Usina da Cultura - número 17 - Setembro de 2014

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Ecologia Profunda • mudando paradigmas - por Telmo Focht

Antes de iniciar, e para esclarecer, um paradigma é um modelo, um padrão, em qualquer área ou ramo do conhecimento...

A fotografia de paisagem como forma de arte - por Silvio Kronbauer

Considerada, por muitos, uma forma de expressão artística, a fotografia é hoje uma das mais usadas, e mais bem vistas...

51 Vestidos - por Elena Cárdenas

Talvez, quando ler, você pode pensar que este é o título de um filme, ou mesmo um registro de alguém...

A meu ver x Ao meu ver - por Aline Aguiar

A expressão “Ao meu ver” não existe. A forma correta é: A meu ver. A meu ver ele conseguirá a aprovação...

Saúde para todos - por Rodrigo Valadares Ribeiro

Em 2004, o Governo Federal, em parceria com as prefeituras municipais, criou a Farmácia Popular do Brasil, que surge como...

As Mensagens Ocultas na Água - por Fabiana Souza

Água exposta à música Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky Quem teve a oportunidade de assistir ao documentário “Quem somos nós?” (“What...

Atividade - Elefantinho colorido

Que tal brincar de Elefantinho Colorido? Chame seus amigos e boa diversão! Quem joga? Minimamente 3 crianças a partir de 4...

Como e quando devo podar as plantas? - por Roger França

O tempo ideal para a poda de árvores, arbustos e flores são os meses que não tem “R”, (Maio, Junho...

Obrigado, profe Lia - por Franco Vasconcellos

Passaram-se as eleições e o ano, como já previ aqui neste espaço, está chegando ao final. 2015 se avizinha e...

Ponto de vista - por Maria Lucia da Silva Teixeira

Orgulhar-se de nossa terra, honrar suas tradições, resgatar sua história e sua cultura é muito mais do que uma satisfação...

Patrocinadores da cultura