1. 7 em ação - por Luciane Scalcon

1. 7 em ação - por Luciane Scalcon

Aos poucos vamos vivendo e caindo no mundo, no mundo real, que apenas aqueles sonhos de formatura, cursar faculdade, ser gente grande, já estão prestes a serem alcançados... E aí me deparo com dezessete anos, terceiro ano do ensino médio. Quando estava na oitava, no ensino fundamental, achava os alunos que estavam no terceiro ano os grandalhões, os adultos, imaginava ser um mundo que demoraria a chegar, talvez vivesse mais emoções. Aos poucos os sonhos vão se tornando realidade e vamos buscando outros obstáculos, outros sonhos, outros caminhos.
Estar com dezessete não significa apenas estar passando os anos, significa estar amadurecendo, não o corpo, mas a mente, a alma. Cada conhecimento adquirido vai tirando os véus que há em nossa mente e desfrutando, aos poucos,o mundo. Dizem que a melhor idade é estar na adolescência onde os hormônios estão a flor da pele e vivemos intensamente. Ou o melhor seria a infância?
Em certas circunstâncias, me deparo com situações em que a infância é a fase mais linda da vida, de ingenuidade e alma pura, onde nossa maior preocupação é a de não perder o desenho preferido ou, simplesmente, não levantar cedo. Pois sim, a vida passou.
E agora, já com meus dezessete anos, minhas preocupações não vão nem perto de um simples desenho animado, mas sim o desenho que me faz a vida, o desenhar das pessoas, das coisas e do sentido que me traz amadurecer.






O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!