Junto ou separado - por Aline Aguiar

Junto ou separado - por Aline Aguiar

ENFIM OU EM FIM?

Enfim escreve-se junto por ser um advérbio de tempo e tem o mesmo sentido que “finalmente”.

Exemplo: Enfim deixei de sonhar e passei a viver.

Em fim escreve-se separado e expressa a ideia  de conclusão. É uma locução adverbial, ou seja, duas ou mais palavras que têm a função de advérbio.

Exemplo: Ele está em fim de carreira.

DE NOVO OU DENOVO?

De novo escreve-se separado.

Exemplo: Depois de tanto tempo, de novo nos encontrávamos. 

EMBAIXO OU EM BAIXO?

Embaixo escreve-se junto quando for o oposto de “em cima”.

Exemplo: O quadro estava embaixo da mesa.

Em baixo escreve-se separado apenas quando tiver a função de adjetivo.

Exemplo: Ela falava em baixo tom de voz.

A PARTIR DE OU APARTIR DE?

A partir de escreve-se separado. 

Exemplo: A partir de hoje, quero só o que for leve.

DE REPENTE OU DERREPENTE?

De repente escreve-se separado e é uma locução adverbial. Tem a função de advérbio de tempo ou de modo.

Exemplo: Ele entrou de repente na sala.

Aline Aguiar, Professora de Língua Portuguesa, amante das letras, apaixonada por leitura, defende a valorização de nossa língua... Afinal, escrever bem é uma arte!



O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

“Eu nasci há dez mil anos atrás...” - por Aline Aguiar

Salve, salve, nosso querido Raul! A redundância na frase acima é um vício de linguagem comumente utilizado em nosso dia...

Vale a pena ver de novo? - por Evanise G. Bossle

Vejo pela tevê Minutos e  minutos de quê? Partidos novos e antigos, rostos anônimos e outros conhecidos. Prometem o mesmo...

Do mercado de luxo à cultura Hipster: Breve Roteiro Fashion em Düsseldorf

Destino certo para os amantes da moda, o coração da charmosa metrópole alemã pulsa arte, conceitos e tendências Elegante e criativa...

A maçã e a seda azul, o balão e a laranjinha - por Franco Vasconcellos

Já comentei várias vezes, em conversas com amigos queridos, das saudades que tenho de algumas coisas. Nessa semana, ouvi uma...

Queremos realmente uma língua mais simples? - por Sérgio Marino

Tenho ouvido muitas vezes que a nossa língua, o português, é uma das línguas mais “difíceis” do mundo e que o inglês...

Use boné - por Franco Vasconcellos

Não sou do tipo que reclama à toa. Mas funciono melhor em temperaturas baixas. Esse verão me tirou o couro...

Rincão Poético: Abandono - por Daiana Michaelsen Mergener

Sob o prisma desta luz o que era loucura agora é necessidade; Sob o prima desta luz o que era rotina...

Plantas tóxicas: um perigo também dentro de casa? - por Telmo Focht

Já pensou que podemos ter dentro de casa, ou no jardim, plantas até venenosas? Eis algumas: Comigo-ninguém-pode (Dieffenbachia ssp) Herbácea de folhagem...

Rincão Poético: O Ébrio - por Cristiano Machado Lisboa

Veja o ébrio que em noite fala o seu encanto, Quando ainda canta sua sina sem parar Veja o ébrio...

Atividades • Origami - por Clarines Thewes

De ori (dobrar) e Kami (papel), o origami, arte das dobraduras, surgiu na China há mais de 2 mil anos...

Patrocinadores da cultura