Golfe - por Amanda Pessôa

Golfe - por Amanda Pessôa

Você sabia? Depois de 112 anos ausente das Olímpiadas o Golfe está de volta. O esporte, que estreou na Olímpiada de Paris 1900 e permaneceu apenas até 1904, voltará a nos encantar e surpreender com grandes tacadas.
O objetivo do Golfe é claro: munidos de tacos, os jogadores devem acertar a bolinha nos 18 buracos do campo com o menor número possível de tacadas. Nas Olimpíadas do Rio 2016, estão em disputa dois torneios: masculino e feminino, ambos individuais.
A maioria dos buracos tem uma variedade de dificuldades, tais como, bunkers cheios de areia, rios e lagos, o comprimento da relva e tipo e a multiplicação das árvores e arbustos, já para não mencionar as condições meteorológicas.




A seção de etiqueta nas regras do golfe fornecem orientações sobre a forma como deve ser jogado. Incluem, também, seções sobre segurança e o ritmo de jogo. No golfe, maior parte do tempo é jogado sem a supervisão de um árbitro ou juiz. O jogo depende da integridade de cada indivíduo para com os outros jogadores, o campo e as regras. 
As 'regras' consistem num único código e dominam o jogo inteiro com sua enorme variação de campos, jogadores e habilidades. O seu objetivo é tornar o jogo tão justo e consistente quanto possível para todos.
Uma partida costuma durar em média quatro horas. Quando a bola cair em locais adversos para a jogada, por exemplo, dentro de um lago perto do campo, o jogador poderá tirá-la e colocá-la o mais próximo do local onde a bola caiu. Por isso, receberá a penalidade de uma tacada extra. Caso o obstáculo seja uma banca de areia, não há nenhuma penalidade, o jogador tem de jogar dentro desse obstáculo.
Em competições oficiais, é proibido um golfista falar com outros jogadores acerca do jogo.
Existem cinco tipos de tacos, os atletas podem escolher qual vai ser utilizado dependendo dos obstáculos que estão perto do buraco, a fim de facilitar a jogada. São eles: Putter (tacos mais curtos e de extrema precisão), Ferros (geralmente utilizados por iniciantes no esporte), Híbridos (possuem cabeça menor para acelerar o impacto com a bola), Madeiras (utilizados na parte intermediaria do campo), Driver (utilizados para dar a primeira tacada de cada buraco).

Não perca o Golfe na Olímpiada do Rio 2016, será mais um esporte espetacular para acompanharmos.

Fonte: http://www.brasil2016.gov.br/

Veja também as seguintes modalidades olímpicas:

Canoagem Velocidade
Ciclismo BMX,  
Gisnástica artística
Ginástica rítmica
Golfe
Hipismo Saltos
Hipismo CCE
Hipismo Adestramento
Pentatlo Moderno
Polo Aquático
Rugbi
Tiro com arco.

Amanda Pessôa , graduada em Educação Física pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

O Fantástico Mundo das Redes Sociais - por Vagner DiCastilhos

Há dentro de nós uma necessidade gritante de nos expressarmos. Isso é um fato, nascemos pra isso. Aliás, aquele nosso...

Aplicando Blush - por Giulia Aimi

O blush é um dos itens mais delicados na hora de finalizar a make. É muito fácil ficar com aquela...

Sabia que?...

... O mel pode durar centenas de anos? Nas câmaras subterrâneas do Egito antigo, onde eram deixados alimentos em homenagem...

51 Vestidos - por Elena Cárdenas

Talvez, quando ler, você pode pensar que este é o título de um filme, ou mesmo um registro de alguém...

Macarrão Paganini - por Rodrigo Fabro 

 Ingredientes: 1 cebola picada 3 dentes de alho picados 1⁄4 de pimentão amarelo, verde e vermelho 500 g frango picado 350...

Ratatouille

Receita de comida de cinema Originária da Provença, a ratatouille é um dos clássicos da cozinha francesa e um excelente exemplo da comida...

Como falar sobre a morte com uma criança? - por Thainá Rocha

Afinal, por que e para que falar de um tema que pode ser tão triste, que nos traz e nos...

Rincão Poético: Eu não tenho preconceito - por Luana Oliveira Barcelos

Foto: Cordéis alunos 3º ano C, EEEF Antônio Fco da Costa Lisboa Eu não tenho preconceito Quem tem eu não sei...

Rincão Poético: Fim do Carnaval - por Evanise Gonçalves Bossle

Fim de festa, fim de sonhos talvez. Terminado todo o poder da sedução e sem mais esforços, retira a máscara...

A pior solidão está no sentimento de inferioridade - por Daniel Grandinetti

As redes sociais imitam a vida. Assim como nas redes sociais as pessoas estão preocupadas em passar a imagem de...

Patrocinadores da cultura