Crise e Oportunidade - por Valmira Fernandes

Crise e Oportunidade - por Valmira Fernandes

Os chineses usam a mesma palavra para as duas coisas. Para dizer que sempre que surge uma crise, as oportunidades vêm junto com ela. 

As pessoas não vão deixar de comer, se vestir, se reunir com as famílias e amigos, porque a agência nos rebaixou. Não somos bons pagadores, é o aceno que fazem. Os especuladores não vão perder tempo. Se mandam com seu dinheiro e correm para comprar papéis que rendem mais. Eles vivem para isso. Já aqueles que acreditam que essa é apenas mais uma crise e sairemos dela, como saímos de tantas desde 1500, deixam seu dinheiro bem aplicado a médio e longo prazos. Acreditam. 

A Terra já enfrentou duas guerras mundiais, onde morreram milhões de pessoas. Mas, as que ficaram, tão logo assinadas as rendições, começaram a reconstruir suas casas, seus parques, seu comércio, plantações e fontes de água potável para criar seus filhos. 

Ainda nos lembramos dos horrores, mas temos certeza de que a terceira guerra não vai acontecer. Se houvesse, não teríamos vencidos e vencedores. Todos seriam vencidos. 

O que precisaremos agora é respirar fundo e ter coragem. Temos capacidade de voltar a viver bem. A inflação que já bateu os 240% ao ano, hoje está alta mas suportável, se ajudarmos a baixá-la pesquisando onde se vende mais barato. Já que sabemos que os supermercados estão se aproveitando de nossa angústia, então que tal voltar aos mercados onde cada banca compete com a do lado? Pode ser dois reais, ou cinco, mas no fim da feira somos capazes de ver que compramos muito mais coisas do que pagando o luxo que os supermercados impõe aos preços por tudo: ar condicionado - coisas embaladas - guardas de prevenção de perdas - etiquetas de leitura escaneada - promoções que nem sempre são pro, mas muitas vezes contra-moções. Bem mais caras. 

Falem com os familiares para economizar água, luz, telefone e o que for possível. Sem sacrifícios. Isso que passamos é difícil, mas não é uma guerra. É uma crise. Não uma marolinha, nem um tsunami. Uma crise. Somos maiores do que ela. Além de tudo, somos filhos de Deus, do Criador, da Misericórdia Divina. 

Ele está vendo tudo que se passa. E a nossa Fé pode remover essa montanha. É grande o suficiente para isso. Amén.

 

Os ideogramas chineses para crise e oportunidade são os mesmos, ei-los aí:  Que além de ver, sejamos como o antigo ditado: vivendo e aprendendo.

Valmira Gonçalves Fernandes

João Pessoa / PB

 

 

Deixe seu comentário

Lugares que podem te interessar

view_module reorder

Lajeado das Margaridas - Cambará do Sul/RS

Localização: 12 km do centro de Cambará do Sul O Lajeado das Margaridas está localizado a 12Km do centro de Cambará do...

Cânion Fortaleza - Parque Nacional da Serra Geral

Localização: Cambará do Sul, RS - a 23 km do centro da cidade. Ver mapa Considerado um dos lugares mais bonitos...

Cachoeira dos Venâncios - Cambará do Sul/RS


Localização: A 23 Km da cidade, distante 12,5 Km da RS 020. Ver mapa O município de Cambará do Sul, conhecido...

Cânion Churriado - Parque Nacional da Serra Geral

Localização: Parque Nacional da Serra Geral, o cânion está a 23 quilômetros de Cambará do Sul, RS. Localizado a 23 Km de...

Passeando em família pelo Itaimbezinho e Fortaleza - por Valéria de Moraes

Localizados nas proximidades do município de Cambará do Sul, na divisa entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina...

Quer saber as novidades na Usina?

Inscreva o seu email na nossa lista e receba por email

Somos contra o spam. Inscrevendo seu email na nossa lista, receberá email emails somente enquanto desejar, a Usina sempre respeitará a sua decisão, deixando sempre disponível no rodapé do email um link para cancelamento a qualquer momento, sem complicações


Parceiros na difusão cultural