8 de Março - Dia Internacional da Mulher

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

O dia Internacional da Mulher está marcado por uma série de lutas e reivindicações ante as sociedades de diversos países, em procura do reconhecimento e igualdade de direitos da mulher na sociedade. 

Em 8 de março de 1857, um grupo de mulheres trabalhadoras nas fábricas de tecelagem tomou a decisão de sair as ruas de Nova York em protesto pelas precárias condições de trabalho que tinham. A partir desta data diversos movimentos neste sentido se sucederam, como por exemplo, greves, protestos e reclamações pela igualdade salarial, a diminuição da jornada de trabalho a 10 horas e um tempo para poder amamentar seus lhos. Estes protestos trouxeram uma série de complicações e mortes de mulheres por parte de empresários que se negavam a conceder o espaço que era reivindicado. 

Em 1910, durante a Segunda Conferência Internacional de Mulheres Trabalhadoras, celebrada em Copenhage (Dinamarca), mais de 100 mulheres aprovaram declarar o dia 8 de março como Dia Internacional da Mulher Trabalhadora, sendo que hoje se celebra como o “Dia Internacional da Mulher”. 



Muitas mudanças houveram neste sentido na sociedade mundial e apesar de que ainda existem diferenças salariais entre homens e mulheres, entre outras, a mulher hoje tem possibilidades de profissionalização, de reconhecimento e o espaço conquistado para fazer valer seus direitos de cidadã. 

O Dia Internacional da Mulher alcançou, durante o século XX e inícios do XXI, uma dimensão mundial. O movimento internacional em defesa dos direitos da mulher é crescente e amparado pela Organização das Nações Unidas. 

Cora Coralina, poetisa brasileira nos deixa um belo poema que muito bem retrata sua condição de ser mulher:

“Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende. Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou car, desistir ou lutar; porque descobri no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir”. (Cora Coralina) 

Cora Coralina foi uma poetisa e contista brasileira. Considerada uma das principais escritoras brasileiras, ela teve seu primeiro livro publicado quando já tinha quase 76 anos de idade. Mulher simples, doceira de profissão, viveu longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro. 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Porque gritamos com nossos filhos e alunos? - por Mercedes Sanchez

Mesmo a pessoa mais paciente, calma e tranquila perdeu, em algum momento, o controle ante um comportamento indesejado de uma...

Andorra - Un pequeño-gran país - por Elena Cárdenas

Durante casi dos años he estado viviendo en Andorra, un país de tan solo 70.000 habitantes ubicado en los Pirineos...

A rotina e o tempo - Evanise G. Bossle

É, parece até muito simples, mas não é, o dia a dia e a rotina destroem até mesmo o melhor...

Erótica é a alma - por Fabíola Simões

Adélia Prado certa vez escreveu: “Erótica é a alma”. Além de poética, a frase é redentora, pois alivia o peso...

StreuSelkuchen - Torta de crocante - por Bartira Maues

Ingredientes Massa 01 ovo 1/2 copo de açúcar 1/2 pitada de sal 1/2 copo de leite morno 1/4 copo de óleo...

Arte e protesto - por Tatiana Lourenço Funghetti

Há poucos meses vivenciamos o “epicentro” de uma grande manisfestação popular em busca de mudanças políticas. A arte como expressão...

Humanizando as Relações e as Empresas - por Laerte Santos

Até pouco tempo, empresários de todo mundo acreditavam que o sucesso de seu empreendimento estaria garantido com um bom produto...

Bacalhau à Gomes de Sá - por Bárbara Brezolla da Luz

Ingredientes: 500g de lascas de bacalhau 500g de batata inglesa descascadas 200ml de azeite de oliva 1 dente de alho 2...

Encontro com a natureza - por Mercedes Sanchez

As férias de verão nos trazem novas experiências. É como reiniciar cada jornada com a expectativa do novo, do que...

Flashes in my brain - por Cássio Schaefer

O mundo continua rugindo em trovões  A neblina cumpre seu papel As gargalhadas dos pássaros na estremeção do céu Uma...

Patrocinadores da cultura