Recordistas da longevidade serrana - por José Carlos Santos da Fonseca

Recordistas da longevidade serrana - por José Carlos Santos da Fonseca

Foto: Leocádia Moreira do Amaral com 120 anos em 1922.
No início do século passado, o município de São Francisco de Paula de Cima da Serra era famoso no Rio Grande do Sul por ter habitantes que atingiam mais de 100 anos, numa época onde quem tinha 50 anos já era considerado idoso. São Francisco de Paula era sinônimo de salubridade, considerado o trecho mais salubre do Estado, como é citado, em 1914, no “Dicionário Geographico” de Octavio de Faria, transcrito com a gra a original, texto do Dr. Assis Brasil: 

“O clima do municipio gosa de grande renome. A água serrana é afamada e parece que ella, por si só, convalesce os doentes que, de outras paragens, demandam para esta saluberrima região, a qual, devido á sua con guração, pode, com razão, ser appelidada a Suissa Riograndense”.

E por muitas décadas foi conhecida como a “Suíça Riograndense” e mais tarde por “São Chico Terra Boa”.



No último censo do IBGE foi constatado que o Brasil possui mais de 24 mil brasileiros acima de 100 anos, e no quesito centenários o estado da Bahia é o campeão, seguido de São Paulo e Minas Gerais. Vive-se hoje, em média, 25 anos a mais do que viviam os brasileiros nos anos 60, quando os centenários eram 2,7% da população, atingindo, cinquenta anos depois, a marca de 7,4%. As mulheres vivem mais, pois dos 24 mil centenários assinalados, somente 7 mil são homens.

Entre as serranas que possuem mais de 100 anos e encontram-se com boa saúde podemos citar duas com mais de 101 anos: a Dona Julieta (Julietinha) Teixeira, nascida em 21 de abril de 1911, e a Dona Zilda Santos Alves, nascida em 11 de agosto de 1911. Em 8 de março deste ano a Dona Hilda Peixoto Alves Bertolucci completou 100 anos. Poucos anos atrás faleceu o Sr. Osvaldo Marques Machado com 102 anos, e há pouco tempo o Sr. Deversílio aos 100 anos de idade. Entre 90 e 100 anos de idade temos dezenas de serranos que prometem quebrar muitos recordes de longevidade.

Atualização Agosto de 2016 - A Dona Julietinha faleceu no ano passado e a tia Zilda continua forte e completou 105 anos no dia 11 de agosto de 2016..

 José Carlos Santos da Fonseca nasceu em SFP em 1962, é autodidata e pesquisador da história serrana, escreveu em 2011 seu 1º livro “São Francisco de Paula - História, Encantos e Mistérios- Vol. 1”

 
 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Escondidinho de chester

Transforme as sobras da ceia em um novo prato!!Rende 10 porções Ingredientes: Purê 1 kg de mandioquinha (batata baroa) 1 caixa de...

Filtro de barro: saudável e econômico

Na era tecnológica, em que a tradição perde lugar para produtos modernos e multifuncionais, um estudo norte-americano provou que o...

Gotas de Felicidade - por Douglas B. Torres Blanca

Li uma frase em um outdoor no caminho para casa hoje “A Felicidade é sempre a soma de pequenas felicidades”...

O Fantástico Mundo das Redes Sociais - por Vagner DiCastilhos

Há dentro de nós uma necessidade gritante de nos expressarmos. Isso é um fato, nascemos pra isso. Aliás, aquele nosso...

Sabia que?

... A maior ponte do mundo fica na China e possui 42 km de extensão? A ponte Qingdao Haiwan faz...

Para mim fazer ou para eu fazer? - por Aline Aguiar

O correto é: Para eu fazer. Lembre-se que a palavra mim é um pronome oblíquo, ou seja, não conjuga verbos. Exemplo: Para...

Antonio Villeroy - Samboleria de Bolso

Grande vencedor do Prêmio Açorianos de Música, anos 2014/2015, com os troféus de Melhor Compositor de MPB, Melhor Disco de...

Lá na Espanha agora vai ser lá em Berlim! - por Elena Cárdenas

" Debo reconocer que soy una chica de ciudad, acostumbrada al ajetreo y el dinamismo propio de las ciudades (aunque...

A importância do equilíbrio de nossos centros de energia - por Patrícia Muller

Mais saúde física, mental, emocional e espiritual Quando passamos por problemas, nosso campo energético pode se desequilibrar, gerando bloqueios, que travam...

Sem água, luz ou wi-fi - por Franco Vasconcellos

Abrir a torneira. Acender uma lâmpada. Tão automático quanto piscar os olhos. E tão comum quanto eu estar aqui te...

Patrocinadores da cultura