Galeria de Arte Casa Amarela - Nova Petrópolis/RS

Uma proposta inovadora

Mais um atrativo surge na Rota Romântica. Uma galeria que comporta obras únicas de diferentes ramos da arte, seja pintura em tela e papel, cerâmica e porcelana. Aliam-se eventos culturais, de negócio e turismo comercial com o objetivo de trazer a arte para mais perto da população sem comprometer a genuína cultura local e regional. 

A Galeria de Arte Casa Amarela representa um espaço no qual os artistas da região da Serra Gaúcha têm a oportunidade de exporem suas obras, torná-las conhecidas ao público e também comercializá-las.

Todas as obras de arte que compõem a galeria são produzidas por artistas que residem nesta região, como se diz na linguagem dos descendentes de alemães que aqui residem: “do hier gemach“ ou “fato quà”, na linguagem dos ítalo-brasileiros, isto é, feito aqui.

Além de vivenciar um clima que inspira arte e ter a oportunidade de escolher a sua, para aqueles que procuram uma lembrança de Nova Petrópolis, a galeria conta também com obras artísticas de referência local, que são evidências da consciência histórica de um povo que preserva sua cultura e a transfere para novas gerações.

Sob a responsabilidade de Marley Terezinha Pertile, participante do núcleo de pintura da Universidade de Caxias do Sul, Drª em letras e pesquisadora na área de línguas de imigração, a Casa Amarela visa também congregar outras artes e artistas com o objetivo não só de manter as línguas de origem da população local, mas inclusive revitalizar aquelas que, infelizmente, se encontram em perigo de extinção. Também são oferecidos cursos de desenho e pintura, aliando o conhecimento e a prática de artistas com trajetória reconhecida a outros que pretendam iniciar uma experiência artística.

Um olhar sensível sobre o lugar

Paisagem natural e edificações constituintes contribuem para configurar uma bela imagem ao lugar. O conjunto edificado é composto pela Casa Sede, uma edificação de 1940 que registra o nome do seu primeiro proprietário e se constitui em testemunho do processo de ocupação gradativa desse entorno próximo. Na parte superior do acesso principal, a sede registra o ano da sua edificação: 1940. Expoente de linguagem arquitetônica erudita da cultura da imigração alemã, a edificação abrigou função original de residência. Na década de 1990 foi ocupada com função de antiquário até que, passando por processo de requalificação física e funcional, em 2012 seu uso foi reciclado para galeria de arte. A sua técnica construtiva, tijolo assentado em argamassa de barro, mereceu o maior cuidado na intervenção no sentido de evitar aberturas de canalizações e outros dispositivos que agridam as paredes portantes. A visita à galeria e seu entorno, permite constatar os cuidados dispensados com as preexistências, como também se permitir um “transporte”ao passado, proporcionado pela ambiência do lugar.

As intervenções feitas levaram em conta a relação dos elementos construídos com a paisagem natural do lugar. Do lado da Sede onde se encontra a Galeria de Arte, uma rocala que comporta cactus e outras espécies suculentas embasa o belo canário, tendo no horizonte a imagem imponente do morro Malakoff. 

No outro extremo, sobre a RS 235, se encontram três casas em técnica construtiva enxaimel, as quais também fazem parte do Inventário de Bens Imóveis de valor patrimonial histórico do Município de Nova Petrópolis (Lei Municipal nro 3.621/2007). A técnica de enxaimel se constitui num paradigma do sistema construtivo adotado pela imigração alemã, também na região do município de Nova Petrópolis. Estas casas remontam a datas de 1860, 1875 e 1880.

Fonte: Prefeitura de Nova Petrópolis/RS

Last modified on Quinta, 24 Agosto 2017 09:39
(0 votes)

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Atitude - por Mercedes Sanchez

Sabia que o resultado de nossas ações depende da atitude com a que as realizamos? A atitude expressa nossos pensamentos, sentimentos...

Rincão Poetico: Meu Pai! - por Zaira dos Santos Reis de Oliveira

Meu Pai! Meu pai um marido carinhoso. Meu pai um pai amoroso. Meu pai um avô brincalhão. Meu pai um...

Participação, qualificação do Serviço Público e Governança Democrática - por Márcio Barcelos

Quando se fala em governança, e principalmente boa governança, duas questões são apontadas como as mais importantes atualmente: a participação...

3 Mitos sobre a depressão - por Ana Cruz

A depressão não surge do nada, nem nasce do vácuo. Tão pouco tem a ver com falha de personalidade. As...

Rincão Poético - Belezas da Minha Terra - por Rafael Jung Machado

São Chico terra queridaRecanto do povo serranoÉs bela por naturezaRefúgio de tantas belezasQue nestes versos declamo Dos Campos de cima da...

Mãe Reflorestadora - por Liti Belinha Rheinheimer

Quando eu era criança, nossa família vivia num sítio. Década de 1930 a 1950, em Gramado. Em 1930, meus pais...

Sobre física - por Maria Zilda O. Valim e Eduardo Amaral

Há muito tempo despertou nos homens uma vontade de compreender o mundo no qual está inserido, entender também fenômenos naturais...

Documentário - Muito Além do Peso

Obesidade, a maior epidemia infantil da história. Direção: Estela RennerAno: 2012Gênero:  documentárioProdução Executiva: Marcos NistiDireção de Produção: Juliana BorgesFotografia: Renata UrsaiaMontagem:...

Olho tudo, boca tudo. Pode? - por Giulia Aimi

Carnaval chegando, muitas cores e muito glitter, eis que surge a dúvida: posso usar olho tudo e boca tudo? Com...

Rincão Poético: Pequena Esperança - por Evelyn Fagundes

Já olhei para esta floresta.  Já olhei para este rincão.  Já vi pássaros voando. E o sol caindo ao chão. A...

Patrocinadores da cultura