Galeria de Arte Casa Amarela - Nova Petrópolis/RS

Uma proposta inovadora

Mais um atrativo surge na Rota Romântica. Uma galeria que comporta obras únicas de diferentes ramos da arte, seja pintura em tela e papel, cerâmica e porcelana. Aliam-se eventos culturais, de negócio e turismo comercial com o objetivo de trazer a arte para mais perto da população sem comprometer a genuína cultura local e regional. 

A Galeria de Arte Casa Amarela representa um espaço no qual os artistas da região da Serra Gaúcha têm a oportunidade de exporem suas obras, torná-las conhecidas ao público e também comercializá-las.

Todas as obras de arte que compõem a galeria são produzidas por artistas que residem nesta região, como se diz na linguagem dos descendentes de alemães que aqui residem: “do hier gemach“ ou “fato quà”, na linguagem dos ítalo-brasileiros, isto é, feito aqui.

Além de vivenciar um clima que inspira arte e ter a oportunidade de escolher a sua, para aqueles que procuram uma lembrança de Nova Petrópolis, a galeria conta também com obras artísticas de referência local, que são evidências da consciência histórica de um povo que preserva sua cultura e a transfere para novas gerações.

Sob a responsabilidade de Marley Terezinha Pertile, participante do núcleo de pintura da Universidade de Caxias do Sul, Drª em letras e pesquisadora na área de línguas de imigração, a Casa Amarela visa também congregar outras artes e artistas com o objetivo não só de manter as línguas de origem da população local, mas inclusive revitalizar aquelas que, infelizmente, se encontram em perigo de extinção. Também são oferecidos cursos de desenho e pintura, aliando o conhecimento e a prática de artistas com trajetória reconhecida a outros que pretendam iniciar uma experiência artística.

Um olhar sensível sobre o lugar

Paisagem natural e edificações constituintes contribuem para configurar uma bela imagem ao lugar. O conjunto edificado é composto pela Casa Sede, uma edificação de 1940 que registra o nome do seu primeiro proprietário e se constitui em testemunho do processo de ocupação gradativa desse entorno próximo. Na parte superior do acesso principal, a sede registra o ano da sua edificação: 1940. Expoente de linguagem arquitetônica erudita da cultura da imigração alemã, a edificação abrigou função original de residência. Na década de 1990 foi ocupada com função de antiquário até que, passando por processo de requalificação física e funcional, em 2012 seu uso foi reciclado para galeria de arte. A sua técnica construtiva, tijolo assentado em argamassa de barro, mereceu o maior cuidado na intervenção no sentido de evitar aberturas de canalizações e outros dispositivos que agridam as paredes portantes. A visita à galeria e seu entorno, permite constatar os cuidados dispensados com as preexistências, como também se permitir um “transporte”ao passado, proporcionado pela ambiência do lugar.

As intervenções feitas levaram em conta a relação dos elementos construídos com a paisagem natural do lugar. Do lado da Sede onde se encontra a Galeria de Arte, uma rocala que comporta cactus e outras espécies suculentas embasa o belo canário, tendo no horizonte a imagem imponente do morro Malakoff. 

No outro extremo, sobre a RS 235, se encontram três casas em técnica construtiva enxaimel, as quais também fazem parte do Inventário de Bens Imóveis de valor patrimonial histórico do Município de Nova Petrópolis (Lei Municipal nro 3.621/2007). A técnica de enxaimel se constitui num paradigma do sistema construtivo adotado pela imigração alemã, também na região do município de Nova Petrópolis. Estas casas remontam a datas de 1860, 1875 e 1880.

Fonte: Prefeitura de Nova Petrópolis/RS

Last modified on Quinta, 24 Agosto 2017 09:39
(0 votes)

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

O menino que Morava na Nuvem - por Luciana Neves

Livro O Menino que Morava na Nuvem aborda adoção de forma leve. A publicação chega à segunda edição como boa opção para...

Sobre a Amazônia e a revolta do hambúrguer - por Rodrigo Cambará Printes, Rafaela Biehl Printes & Camila Caumo. 

Parece incrível que descendo de barco o Rio Tapajós, no coração da Amazônia, você possa chegar às ruínas de uma...

Salpicão de frango de Mainha - por Tânia D’ El Rei Silveira

Ingredientes:- 01 kg de peito de frango, cozido com sal (ou caldo de frango) e desfiado;- 01 kg de cenoura;-...

Atividades - Horta divertida

Que tal aproveitar os dias de folga para fazer uma horta móvel e orgânica, utilizando material reciclado? Você vai precisar...

“Se você não parar com isso, vai apanhar...” - por Thainá Rocha

Uma introdução ao tema O assunto de hoje (e dos nossos próximos bate-papos) buscará refletir a respeito da tão polêmica pergunta...

Gramado

Gramado é uma cidade marcada por muitas belezas, possuidora de riquezas naturais exuberantes, sendo o maior pólo turístico do Rio...

Rincão Poético: Verão - por Evanise Gonçalves Bossle

Texto: Evanise Gonçalves Bossle Milho verde, água de coco,sol e mar,calor intenso, protetor.Bebida gelada, sorvete de creme,ventilador.Uma música suaveou uma batida...

Acupuntura, muito além de agulhas! - por Dra. Suélen de Oliveira

Dores na coluna, insônia, problemas digestivos, enxaqueca... a lista de queixas que ouvimos constantemente só aumentam. Desconfortos que vão se...

Lição de História - por Nathan Camilo

Já é bastante usual nas cidades a presença de placas de identificação de ruas com uma descrição referente ao indivíduo...

Conta conto - Construa com Sabedoria - por Valtair Freitas

Um velho carpinteiro estava pronto para se aposentar. Ele informou ao chefe seu desejo de sair da indústria de construção...

Patrocinadores da cultura