Construção verde · Um novo olhar, uma nova forma de viver - por Alejandro Gimer

Construção verde · Um novo olhar, uma nova forma de viver - por Alejandro Gimer

A construção verde não é somente uma forma de arquitetura. Ela vai além... parte da reflexão, da mudança do olhar, e segue rumo a uma vida mais saudável e sustentável.

Aqui estamos novamente, desta vez para falar das questões que envolvem os recursos naturais e os resíduos que geramos com a nossa atual forma de viver e construir, como água, combustíveis, energias, produção de lixo e dejetos humanos e animais... e a lista é grande. Estarão perguntando-se: “O que isso tem a ver com construção?”. A resposta é uma só: TUDO!

Ao trocarmos o nosso olhar para construir verde, todos estes aspectos são de suma importância na hora de incluir em nosso projeto soluções como telhados verdes, reuso de água, captação de água da chuva, aquecimento solar, aquecimento de ambientes em locais muito frios através de sistemas eficientes, como o “fogão foguete”, uso de estufas solares com aquecimento solar passivo, captação de energia eólica e fotovoltaica, compostagem dos resíduos orgânicos e dejetos humanos e animais, tratamento de efluentes através de sistemas naturais, como a fossa de bananeiras e muitas outras soluções que cada vez mais estão acessíveis para todos.

Podemos usar todas estas soluções em nossa construção? Isto vai depender de algumas variáveis, mas principalmente da sua própria disposição em mudar alguns paradigmas. Dou um exemplo bem prático sobre isso. Um banheiro seco, que tem por objetivo principal tratar os dejetos humanos de forma a que não seja utilizada água para levá-los para fora do recinto e muitas vezes para locais sem tratamento adequado, sejam transformados em fertilizante e adubo, com o manejo adequado da urina e fezes.

-- LEIA TAMBÉM: Construções Verdes - por Alejandro Gimer -- 

Em alguns casos, as fezes podem integrar um sistema de produção de bio-gás usado para produzir energia. Mas aí eu pergunto, você estaria disposto a fazer essa troca de olhar e, por consequência, uma troca de maneira de viver, para realizar esta tarefa que num primeiro momento pode apresentar-se como algo muito desagradável (e não é)? Sobre estas questões, gostaria ainda de abordar outro aspecto que vem de encontro a este questionamento.



As construções verdes resgatam e melhoram as formas de construir que nossos avôs conheceram e até mesmo utilizaram e que, vou abrir aspas “não são convencionais”, o que lhes conferem um aspecto diferente do que estamos acostumados a ver e a sentir. A maioria das casas e prédios em que trabalhamos estão construídos com técnicas e materiais que ganharam impulso e popularidade no início do século passado, a partir da dita “revolução industrial”.

O sistema nos vende a ilusão de que é assim que devemos fazer. Convido você neste momento a fazer uma parada para olhar com honestidade para tudo isso. Olhou? O que enxergou? Vou responder por você. Caixinhas de cimento e vidro; pessoas dependentes de caros sistemas de aquecimento e refrigeração para obterem um relativo conforto térmico, casas que não respiram, o que as torna insalubres (por que será que tem tanta gente doente?), que não proporcionam liberdade ou aconchego, aonde vivemos literalmente empilhados uns em cima dos outros, desperdiçando de forma absurda os recursos naturais e contribuindo com uma enorme carga de poluentes, que de várias formas são o resultado desta forma de viver que pensamos ser a única.

Bem, vou deixar aqui o convite: faça uma troca do olhar, faça uma troca na sua forma de viver...porque do jeito que está, estamos de cabeça pra baixo. Deixe o Amor construir a sua experiência nesta terra, isso vai fazer você ficar em pé, vai possibilitar que saia da ilusão e alcançar a lucidez!

-- LEIA TAMBÉM: Arquitetura em terra - por Alejandro Gimer --

 

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Músico serrano Israel Da Sois lança CD na Livraria Miragem

No último sábado, 5 de Agosto, o gaiteiro serrano Israel Da Sois lançou seu novo CD "Essência de Campo" na...

Auto estima e maquiagem - por Giulia Aimi

Já são algumas edições passando dicas de make para vocês, mas neste tempo nunca mencionei a importância de todas elas...

Descobrindo as Relíquias Mineiras - por Lilian Lutz Lindorfer

Cidades Históricas A menos de 100 km de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, inicia a jornada a caminho das importantes...

Nem é do Renato - por Franco Vasconcellos

Recebi, em casa, numa dessas noites de frio, oito ou nove adolescentes. Me enlouqueceram durante a semana e organizaram uma...

Tour pelo Brasil - Espetáculo de fim de ano do Estúdio de Dança Atittude

Neste último fim de semana, o Estúdio  de  dança Atittude deu um show de dança, cores e magia durante a...

Energia limpa é o tema deste ano na Feira de Física do Colégio Expressão

O Colégio Expressão de São Francisco de Paula, celebra neste sábado a 4a edição da Feira de Física da escola...

Concordâncias verbais - por Aline Aguiar

Concordância com o verbo ser • Com as palavras tudo, isto, isso, aquilo o verbo pode ir para o plural. Ex.:...

Eu, fotógrafo - por Rafael França

Olá! A partir de hoje terei um espaço aqui dentro da Usina da Cultura para compartilhar com vocês os mais...

El dia más dulce - por Elena Cárdenas

Pensando neste artigo, lembrei da música “La femme chocolate” (a mulher de chocolate), de Olivia Ruíz, uma doce canção sobre...

Livro infantil ecológico traz passatempos e brincadeiras com consciência ambiental

Entre os fatores que contribuem para os problemas ambientais enfrentados nos últimos tempos, pode-se destacar a ação do homem, atuando de...

Patrocinadores da cultura