Agrotóxicos - por Thuani Farias

Agrotóxicos - por Thuani Farias

O aumento exacerbado da população humana, chegando a 7 bilhões em 2011, desencadeou o crescimento da demanda por alimentos. Nessa perspectiva, o setor agrícola tem sido direcionado para o desenvolvimento de sistemas que priorizam minimizar as perdas, e que ao mesmo tempo eleve a produtividade dos cultivos.

O uso de biocidas engrenou no mundo com a Revolução Verde, modelo baseado no uso intensivo de agrotóxicos e fertilizantes sintéticos na agricultura, cujos produtos originaram-se do arsenal da Segunda Guerra Mundial.

No Brasil, um dos programas que impulsionou o uso de biocidas na agricultura foi a criação do Sistema Nacional de Crédito Rural, em 1965, que vinculava a obtenção de crédito agrícola à obrigatoriedade da compra de agrotóxicos pelos agricultores, ou seja, fazendo com que se fortalecesse o fluxo de mercadorias desse gênero em todo o país. “[...] a palavra biocida significa ‘mata a vida’. Este termo inclui também organismos não alvos, atingidos no amplo espectro destes produtos químicos” (MORAGA & SCHNEIDER, 2003).

Isto é, esses “organismos não alvos” referem-se a nós e todos os outros seres vivos. Umas das questões mais preocupantes no âmbito da saúde humana com relação ao consumo de agrotóxicos são os sintomas crônicos, estes podem ser diagnosticados até anos depois do contato, seja indireta ou diretamente. Dor de cabeça, tonturas, tosse, agitação, diarreia, são alguns sintomas que podem ser causado por intoxicação, contudo estes sintomas podem ser consequências de vários outras causas. Ou seja, a intoxicação crônica é difícil de diagnosticar, pois os sintomas iniciais se mascaram em outras possíveis doenças. Ao contrário das agudas, quando a pessoa já apresenta sintomas mais graves como dificuldade respiratória, hemorragia, câncer, convulsões, coma e morte. Este último pode ser, também, consequência de forte depressão, por parte dos trabalhadores rurais, fato que já é foco de muitas pesquisas científicas.

Hoje, com todas as fontes de informação que estão a nossa disposição, é impossível não estar ciente desses dados básicos sobre o assunto que são a ponta do iceberg! As pessoas não estão em busca de alimentos realmente saudáveis, pois uma alface ou uma maçã há muito tempo deixou de ser visto assim, pelo menos para quem sabe como esse alimento foi produzido. Ao invés de buscar seu direito por uma melhor qualidade de vida, para a presente e futuras gerações, a população exige que o alimento seja lustroso, grande, sem bicho, que não tenha absolutamente nem um “machucadinho” e principalmente, que o custo seja baixo. O problema não são os agrotóxicos, mas sim a nossa visão de mundo, de sistemas inter-relacionados que regem a vida na Terra.



“Todas as coisas estão interligadas, como o sangue que une uma família. Tudo está relacionado entre si. Tudo quanto agride a terra, agride os filhos da terra. Não foi o homem quem teceu a trama da vida: ele é meramente um fio da mesma. Tudo o que ele fizer à trama, a si próprio fará”. Cacique Seattle.

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Lago São Bernardo: local de lazer, turismo e práticas corporais - por Rodrigo Koch

O Lago São Bernardo é o principal “cartão postal” da cidade de São Francisco de Pau- la e, por este...

Música - Lara & Jackpot Band - Ride around in trouble!

Lara & Jackpot Band, banda que iniciou seus trabalhos há poucos meses atrás com um single poderoso, elogiado no estúdio...

Yoga na gestação - por Carolina Gatelli

A gravidez pode ser um bom momento para se praticar yoga. Pesquisas médicas apontam benefícios tanto para mãe, quanto para...

São Chico Beatle Weekend pelos olhos de uma serrana

Depois dos últimos três dias ainda me sinto meio anestesiada. Que final de semana! Posso defini-lo em uma única palavra:...

Passando batom - por Giulia Aimi

Para mim, o batom é um dos itens mais desafiadores da maquiagem. É preciso ter muito cuidado para não sair...

Patê de ervas finas - por Fabíola Frezza Andriola

Ingredientes: - 250 gr de maionese light (ou requeijão light) - 1 dente de alho - 1/2 unidade de cebola...

O que é a Macela?

No Rio Grande do Sul, existe a tradição de colher a marcela na sexta-feira Santa antes do nascer do Sol...

Museu Pablo Picasso Barcelona

Por que não tentar compreender o canto dos pássaros? Por que se gosta de uma noite, uma flor, tudo o...

3 Mitos sobre a depressão - por Ana Cruz

A depressão não surge do nada, nem nasce do vácuo. Tão pouco tem a ver com falha de personalidade. As...

Lixo separado, ambiente preservado - por Celina Valderez

Você sabe porque a separação de lixo é entre ORGÂNICO e SECO? Orgânico restos de cozinha, papel higiênico, fraldas Seco plástico, papel Você sabia que 70% do lixo...

Patrocinadores da cultura