Sabia que...

Sabia que...

... O sono em excesso pode ser considerado uma doença? O nome desse problema é narcolepsia, uma doença pouco conhecida e que apresenta um diagnóstico complicado. Seu principal sintoma é a moleza do corpo durante o dia. Em muitos casos, a doença costuma ser confundida com preguiça.

Sinais
Já que o principal indicativo da narcolepsia costuma ser confundido com preguiça, é importante ficar de olho em outros sintomas. Um deles é a cataplexia, presente em aproximadamente 60% dos casos.
“Trata-se de uma perda de tônus muscular geralmente bilateral e súbita, que pode causar a queda do paciente”. A moleza no corpo, cuja duração é de até cinco minutos, costuma ocorrer após fortes emoções, como rir ou tomar um susto.
A cataplexia é decorrente de uma característica importante da doença: a entrada brusca na fase REM do sono. Para se ter ideia, quem não tem narcolepsia em geral só atinge essa etapa depois de passar uma hora e meia dormindo. 



Diagnóstico
Apesar de render muitas histórias e risadas entre os amigos, dormir repentinamente causa muito sofrimento aos narcolépticos. Além de cultivarem a imagem de “corpo mole” – colocando, assim, a vida profissional em risco – podem se acidentar durante atividades que exigem atenção constante, como nadar, dirigir, praticar esportes ou manusear máquinas.
Por isso, diferentemente do que ocorre com outras doenças, receber o diagnóstico de narcolepsia é um alívio, pois o motivo do sono excessivo e fora de controle fica esclarecido. É importante frisar que a definição do quadro costuma vir após um exame chamado polissonografia, que avalia os fenômenos ocorridos durante o sono. Para realizá-lo é preciso dormir e passar um dia inteiro no local da avaliação.
Uma vez diagnosticada, a narcolepsia é tratada com medicamentos para aliviar os sintomas e orientação para que os pacientes façam cochilos diurnos.

Extraído de: http://saude.ig.com.br

• Publicado na Revista Usina da Cultura - número 26 - Julho de 2015

O que achou, foi útil para você? Então conta pra nós!

Artigos que podem te interessar

view_module reorder

Quando ficar longe é preciso... Aprendendo a se despedir (e a tolerar!) - por Thainá Rocha

Sim... tempos modernos! Tem se tornado cada vez mais comum que um dos pais tenha uma vida profissional em que...

Música - Catavento

A Catavento, formada por Leonardo Rech (guitarra/voz), Leonardo Lucena (guitarra/voz), Eduardo Panozzo (baixo/voz), Lucas Bustince (bateria) e Johhny Boaventura (teclas/voz)...

Permita-se a lembrança boa - por Karine Klein

Se você pudesse guardar uma lembrança boa de um amor que lhe feriu, qual seria? Normalmente, quando se termina um...

Dicionário informal - por Cássio Schaefer

Simples amigo... Existira amor nessa cidade? A que ponto deixamos o amor acabar, ou a temida paixão  Hoje, falar de...

Carregando a mochila da forma certa - por Lisiane Inês Thewes

Do nascimento até o fim da adolescência, há uma grande variação fisiológica na postura e na mobilidade da coluna. Por...

São Jorge, Goiás - por Glauber Vieira Ferreira

São Jorge é um povoado do norte goiano, pertencente à Alto Paraíso de Goiás. Não chega a mil habitantes e...

Música - Viagem interestelar - BIKE lança seu "1943" na íntegra

A banda Bike se atira às investidas psicodélicas de Julito Cavalcante (também baixista do Macaco Bong) no lançamento do disco...

Feng Shui e o lado prático da vida - por Fabiana Souza

O Feng Shui é uma técnica oriental de harmonização de ambientes e, como qualquer outra técnica, prevê obediência a certas...

“Se você não parar com isso, vai apanhar...” - por Thainá Rocha

Uma introdução ao tema O assunto de hoje (e dos nossos próximos bate-papos) buscará refletir a respeito da tão polêmica pergunta...

Bolo de 1 litro de leite - por Gabi Figueredo

Quando minha mãe chegou em casa com esta receita eu era adolescente é já tinha uma certa noção de culinária...

Patrocinadores da cultura